João Pessoa
Feed de Notícias

Artesanato paraibano integra caderno de cultura

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 - 12:19 - Fotos: 

A cultura produzida pelos artesãos paraibanos ganhará mais um espaço de visibilidade com a publicação do caderno de cultura do projeto Alumbrar, desenvolvido pelo Governo do Estado em parceria com a Fundação Roberto Marinho com o objetivo de diminuir a distorção entre idade e série cursada. No material, os alunos da Paraíba que participam do projeto terão a oportunidade de conhecer a renda renascença e em labirinto, brinquedos populares, peças em madeira, como “Mané Gostoso”, além de outras preciosidades do artesanato paraibano.

De acordo com a gestora do Programa do Artesanato da Paraíba (PAP), Lu Maia, a publicação do artesanato paraibano no caderno de cultura do Alumbrar é um espaço importante. “Essa publicação vem valorizar ainda mais o nosso artesão, na medida em que dá a oportunidade de os estudantes paraibanos conhecerem ainda mais as suas raízes culturais, ter um conhecimento contextualizado ainda mais rico. Seja no âmbito local, nacional ou internacional, reconhecimentos assim mostram o retorno dos investimentos do Governo do Estado no artesanato da Paraíba”, afirmou.

Outras riquezas culturais da Paraíba, como o Reinado do Sol, de Flávio Tavares, e Paisagens do Cabo Branco, de Hermano José, também serão contempladas pelo caderno de cultura do Projeto Alumbrar.

Segundo Karen Lucena, representante da Fundação Roberto Marinho na Paraíba, a metodologia do projeto consiste em trazer o aluno cada vez mais para a realidade que o cerca. “Acreditamos que um dos motivos da distorção entre a idade e a série cursada ocorre pelo fato de o aluno não ter identificação com a sala de aula. Portanto, quando publicamos elementos da riqueza cultural do meio em que vive, como as produções do artesanato, isso é um fator de identidade, cujos resultados são colhidos a curto prazo”, destacou.

Projeto Alumbrar – Desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação em parceria com a Fundação Roberto Marinho, o Alumbrar foi criado pelo Governo do Estado com o objetivo de solucionar a distorção existente entre a idade e a série cursada dos alunos que frequentam os anos finais do Ensino Fundamental. O projeto Alumbrar atendeu a 3.800 estudantes de 127 turmas em 2014. A meta para este ano é atender 40.200 alunos.