João Pessoa
Feed de Notícias

Artesanato da Paraíba é exposto na sede da ONU, em Nova Iorque

segunda-feira, 9 de setembro de 2013 - 07:55 - Fotos:  Secom-PB

A artesã Maria das Dores Ramos Silva representa a Paraíba na exposição “Mulher Artesã Brasileira”, que acontece nesta segunda-feira (9), na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque. Dorinha integra a comitiva formada por 15 artesãs de 12 estados do país que vão expor os trabalhos durante a Assembleia Geral da Organização.

O objetivo da mostra é promover o artesanato brasileiro no exterior. Entre as criações estão rendas, bordados, bonecas, panelas de barro, acessórios feitos com lã de ovelha e crina de cavalo, além de peças indígenas.

De acordo com a organização, mais de 10 mil pessoas devem visitar o evento, que terá a participação de chefes de estados e delegações, além de celebridades e personalidades de todo o mundo.

É a primeira vez que a artesã saiu do país. “Estou feliz por mim e por minhas amigas que trabalham comigo, e espero representar bem nosso trabalho, a Paraíba e o Brasil”, comemorou a rendeira, que também coordena o Ateliê Renascença de São Sebastião de Umbuzeiro.

Natural de Boqueirão e no ofício há mais de 40 anos, Dorinha já morou em Brasília, onde vendia peças de enxoval para moradoras do Plano Piloto. De volta à Paraíba, entrou no Programa de Artesanato da Paraíba (PAP), onde ganhou visibilidade e mais oportunidades de trabalho.

A coordenadora do PAP, a primeira-dama do Estado, Pâmela Bório, destacou a importância do evento. “Marca a história do artesanato da Paraíba e do próprio Estado. Na exposição da ONU, está não só a artesã Dorinha Ramos, mas a mulher paraibana trabalhadora e o talento do nosso Estado”, observou.

Segundo a gestora do PAP, Ladjane Barbosa, a participação no evento é o reconhecimento do artesanato paraibano. “A Paraíba se destaca na tipologia renda. Essa exposição é o reconhecimento do trabalho das nossas artesãs. Vai gerar novos contatos, mais vendas. Estamos agendando encontros para mostrar nossos produtos e esperamos fechar contratos para futuras exportações”, comentou Ladjane.

A exposição “Mulher Artesã Brasileira” inclui, além da mostra de trabalhos das artesãs e fotografias, um documentário, uma conferência e a publicação de um livro. A seleção das participantes começou no final do ano passado e terminou em fevereiro deste ano. Os critérios foram inovação; perfil empreendedor; impacto social; criatividade e fibra ética.