Fale Conosco

11 de junho de 2013

Arte da Paraíba integra Mostra Nordeste de Artes Visuais em Recife



A descoberta de novos talentos e a busca pelo caráter questionador das expressões artísticas são o mote da Mostra Nordeste de Artes Visuais, que foi aberta nesta terça-feira (11) e segue até 30 de junho, no Museu Murillo La Greca, em Recife, Pernambuco. A exposição tem acesso gratuito e conta com a curadoria do professor do Mestrado em Artes Visuais da UFPE e UFPB, José Rufino. A iniciativa é uma realização do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes de Cultura (Região Nordeste), presidido pelo secretário de Cultura da Paraíba, Chico César, e reúne artistas plásticos de todos os estados nordestinos, com o objetivo de incentivar a circulação de produções e aumentar o intercâmbio cultural entre artistas, público e entidades voltadas ao setor.

Segundo Chico César, a Mostra é uma realização concreta da articulação que vem sendo impulsionada pelo Fórum. “Para além de diversas ações que pretendemos, hoje estamos inaugurando a primeira iniciativa coletiva entre as Secretarias de Cultura do Nordeste, realizando uma exposição nordestina de artes visuais. Nós estamos enfrentando as questões da distribuição e da circulação cultural, independente do mercado”.

Para o secretário, a Mostra abre perspectiva para que outras ações sejam desenvolvidas. “Nós vamos mobilizar os nossos governos e dialogar com instituições federais como a Funarte, para viabilizar essa circulação, de modo que o Nordeste se veja e seja visto, não somente em exposição, mas em outras ações que virão”, concluiu.

De acordo com José Rufino, o elo que une os nomes selecionados é um paradoxo artístico: eles possuem em comum o fato de serem nordestinos, ao mesmo tempo em que suas produções não se limitam às questões regionais. “A mostra possui um direcionamento semelhante ao ambiente globalizado em que vivemos. Comparando com as décadas anteriores, possuímos um cenário mais prolífico graças à tecnologia atual, que permitiu uma maior interação entre artistas, público e pesquisadores”, destacou.

Outro critério utilizado foi o diálogo estabelecido entre criador, obra, público e contexto no qual todos estão inseridos. Segundo o professor Rufino, as artes visuais prestam um serviço ao cidadão quando elas contribuem na formação de um senso crítico. “A produção de um artista precisa transcender o nosso olhar, provocar questionamentos e nos despir de ideias pré-concebidas. Aí sim, estamos diante de uma ação verdadeiramente transformadora”. O trabalho de curadoria também contou com o apoio das Secretarias Estaduais de Cultura e outras entidades da Região Nordeste, voltadas ao setor.

Articulação é a palavra-chave - Segundo o representante da Funarte Nordeste, Naldinho Freire, a realização da mostra serviu para reforçar a eficácia da articulação no segmento das artes visuais.“Quando queremos saber o que está correndo por fora do circuito, recorremos a outros autores e nomes importantes de cada região para que nos ponham a par das novidades. Quando a classe se apoia numa postura colaborativa e integrada às outras esferas, todos saem ganhando. Foi assim que conseguimos encontrar boas surpresas que agradarão ao público e conquistarão novos espaços”, explicou.

Para José Rufino, os três pilares que fortalecem a produção contemporânea são: contatos, referências artísticas e conceituais, além de uma produção constante. Estes fatores contribuem para que novas obras cheguem aos olhares dos curadores. “As criações precisam circular, porque arte é movimento. E neste aspecto, o Nordeste segue a sua trajetória em alta velocidade. O que estamos trazendo é uma chance para o público não perder de vista o que está sendo produzido atualmente”, concluiu.

A Mostra Nordeste de Artes Visuais é realizado pela Representação Regional Nordeste do Ministério da Cultura (MinC – RRNE), a Funarte Nordeste, o Fórum Nordeste de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura, através das Secretarias de Cultura dos Estados da Paraíba, de Pernambuco, de Alagoas, do Rio Grande do Norte, do Ceará, do Maranhão, as Fundações de Cultura dos Estados da Bahia, do Piauí, a Fundação de Cultura de Aracaju, a Prefeitura do Recife, e o Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB).

Serviço:
Mostra Nordeste de Artes Visuais
Local: Museu Murillo La Greca – Rua Leonardo Bezerra Cavalcante, 366 – Parnamirim, Recife – PE
Data: de 11 a 30 de junho
Informações: (81) 3355.3129 e (81) 3117.8439