Fale Conosco

20 de junho de 2016

Arlinda Marques realiza palestra sobre prevenção de acidentes durante os festejos juninos



O Complexo de Pediatria Arlinda Marques, que integra a rede hospitalar do Estado, promove nesta terça-feira (21), das 9h às 11h, uma palestra sobre prevenção de acidentes causados por fogos de artifícios e que são mais comuns durante o período junino.  O evento está sendo organizado pelo Grupo de Trabalho Humanizado (GTH) e pela Brinquedoteca do Hospital.

Segundo Graça Targino, coordenadora do GTH, a palestra, que será ministrada por um oficial do Corpo de Bombeiros, acontecerá no setor de Pronto Atendimento do Hospital e terá como público alvo crianças, acompanhantes e os servidores de plantão.

O diretor geral do Hospital, Cláudio Teixeira Regis, explicou que a unidade de saúde também se preocupa com a questão da prevenção e eventos como esses são importantes para conscientizar as crianças, acompanhantes como também os servidores sobre o problema.  “Durante a palestra, serão repassadas orientações importantes que com certeza irão ajudar em muito na prevenção desses acidentes causados por fogos de artifício e que são tão  comuns durante esse período junino”, comentou o diretor.

No Brasil, os fogos de artifício sempre causam acidentes graves em crianças. O mês de junho, principalmente nas cidades do Norte e Nordeste do Brasil, os feriados de São João e São Pedro são as festas maiores dessas regiões, e as de maior duração. Como já é tradição, durante as festas juninas, as vendas de fogos de artifício aumentam consideravelmente e se proliferam nas cidades.

No que diz respeito às crianças, todo ano muitas delas  perdem dedos, membros e até ficam cegas no manuseio de fogos de artifício e como elas não têm muito senso de perigo cabe aos pais vigiá-las s onde estão e de que forma estão se divertindo, e saber como evitar acidentes com fogos.

Dados da Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ) mostram que, durante as festas juninas, os atendimentos a pessoas que sofreram queimaduras nas emergências dos hospitais chegam a dobrar. Mais de 80% das vítimas são crianças. Os motivos para esta alarmante incidência: a imprudência no uso de materiais inflamáveis e explosivos (fogos de artifício, balões) e brincadeiras perto das chamas das fogueiras.