João Pessoa
Feed de Notícias

Após comemorar 33 anos, Cine Bangüê reabre suas portas em um novo ambiente

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016 - 11:54 - Fotos:  Delmer Rodrigues

Fundado inicialmente em dezembro de 1982 e batizado com o nome de uma das obras do escritor paraibano José Lins do Rego, o Cine Bangüê reabre suas portas novamente. Como parte do projeto de reforma, requalificação e modernização do Espaço Cultural, o Governo do Estado inaugura, nesta sexta-feira (19), seu mais novo equipamento. O novo Cine Bangüê pretende marcar um ciclo de ações e parcerias no audiovisual paraibano, além de levar ao público uma programação diversificada, que muitas vezes não está disponível nos circuitos comerciais.

O Cine Bangüê da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) está agora construído em um novo ambiente, substituindo a antiga pista de patinação. O novo equipamento possui uma sala com 120 lugares, com quatro assentos reservados para pessoas com necessidades especiais. A nova obra foi fiscalizada pela Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan) e teve o investimento de R$ 1.959.540,74.

Uma das últimas intervenções da obra foi a instalação da nova tela de projeção. “A tela de projeção foi instalada por um estrangeiro especialista em cinema, o mesmo profissional que faz esse trabalho de instalação em alguns shoppings no Brasil”, disse a superintendente da Suplan, Simone Guimarães. A tela possui tamanho de 9,0×3,77m e tem formato cinemascope – o mesmo das telas oficiais dos cinemas. A moderna tela microperfurada comporta até filmes em terceira dimensão (3D) e está equipado com um projetor digital 2k e som 7.1. “A equipe do cinema já passou por um processo de capacitação para utilizar o novo projetor”, disse a vice-presidente da Funesc, Nézia Gomes.

Sobre os últimos retoques, antes de entregar o espaço por definitivo aos administradores do Espaço Cultural, Simone destaca que estão sendo feitos todos os testes para correções da acústica e demais adaptações que sejam necessárias. “No que diz respeito à estrutura do espaço, está tudo pronto para receber a população. Essa é mais uma obra do Governo do Estado em benefício do povo. Trata-se de mais uma intervenção de melhorias que resgatam espaços clássicos/antigos, neste caso, bastante estimado pelos admiradores da cultura do Estado e frequentadores do nosso Espaço Cultural”, comentou.

Sobre o novo projeto do Cine Bangüê, Cristhine Lucena, diretora da Unidade de Cinema da Funesc, afirma que este é um desejo antigo da classe audiovisual e de alguns gestores do cinema que passaram pela Funesc. “Diante de um panorama favorável de aumento da produção de cinema local e com a realização de uma reforma de grande porte no Espaço Cultural em 2012, percebemos que seria um bom momento para retomar a ideia de construir uma sala com a estrutura adequada de um cinema”, disse Cristhine.

Segundo a diretora, a iniciativa contou com apoio do Fórum do Audiovisual, que através de carta manifestou o interesse da sociedade civil e a existência de uma demanda real para a efetivação do projeto de um novo Cine Banguê. “Na época, contatamos a Cinemateca Brasileira, que através do arquiteto Osvaldo Emery prestou consultoria na elaboração do projeto arquitetônico conduzido também por um arquiteto, André Falcão, e finalizado por uma empresa de acústica contratada pela construtora responsável pela elaboração da nova sala”, relatou Cristhine Lucena sobre a execução do projeto.

Durante o fim de semana de abertura, as sessões serão gratuitas ao público e alguns dos filmes exibidos no primeiro momento permanecerão em cartaz por mais tempo, com entrada a preço popular de R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). A programação completa, que também prevê a realização de ações voltadas para o setor audiovisual na Paraíba, será divulgada em breve. “A programação será diversificada, buscando incentivar a formação do público para obras que muitas vezes não se encontram disponíveis nos circuitos comerciais”, afirmou Cristhine Lucena.

Além das exibições semanais no Cine Banguê, a diretora adiantou algumas ações propostas pela Divisão de Cinema da Funesc: cursos para profissionais do setor audiovisual em parceria com o Centro Audiovisual Norte-Nordeste (Canne); implantação de alguns cursos de curta duração promovidos pela Funesc em parceria com profissionais da área audiovisual da Paraíba; e o Cine Escola, projeto em parceria com o Centro Estadual de Artes (Cearte) contando com sessões guiadas para escolas, sob a coordenação da cineasta Ana Bárbara Ramos.