João Pessoa
Feed de Notícias

Aplicativo Aedes na Mira completa um mês com mais de 300 denúncias de focos do mosquito Aedes aegypti

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016 - 13:23 - Fotos:  Secom-PB

O aplicativo Aedes na Mira, que tem o objetivo de agilizar o combate ao mosquito Aedes aegypti (transmissor da dengue, zika, chikungunya), completa um mês neste sábado (16) com 312 denúncias da população sobre possíveis focos do vetor. O aplicativo foi desenvolvido por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (Codata). Do aplicativo, as demandas são enviadas, de forma imediata, para a Sala de Situação Estadual, localizada na sede da SES, na Capital, de onde são encaminhadas para as Secretarias de Saúde dos municípios para as providências. O aplicativo está disponível para celulares e todos os dispositivos móveis, que tenham as plataformas android ou iOS.

Das 312 denúncias registradas, até agora, 229 são de moradores da Capital. Quanto ao tipo de denúncia, 34,62% são referentes a lixo; 23,39% são de depósitos nível de solo (água para armazenamento doméstico em tonel, tambor, barril, tina, depósitos de barros, cisternas); 12,82% de depósito natural (folhas, ocos em árvores, buracos em rochas, restos de animais); 12,52% de pneus e 6,08% de depósitos domésticos (vasos/frascos; prato, pingadeira, recipiente de degelo de refrigeradores, bebedouros).

“O aplicativo é uma importante ferramenta criada, dentro das ações do Governo do Estado, para combater o Aedes. Toda denúncia que chega à Sala de Situação, por meio do Aedes na Mira, é encaminhada para os municípios de onde partiu a demanda para que o problema seja resolvido”, explicou a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES e coordenadora da Sala de Situação, Renata Nóbrega.

De acordo com o relatório da equipe da Sala de Situação, onde ficam representantes da Gerência de Vigilância Ambiental, da SES; Defesa Civil; Polícia Militar e Exército Brasileiro, entre as denúncias que chegam por meio do Aedes na Mira, 12 são de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Bahia e Pernambuco. Todas foram encaminhadas para as Secretarias de Saúde desses estados.

Segundo o presidente da Codata, Krol Jânio, seis estados (RN, AP, AM, PI, DF, ES) já entraram em contato com a instituição querendo adotar o mesmo aplicativo. “É muito importante esse interesse dos outros estados porque mostra que a Paraíba está no caminho certo, pois saímos à frente com o aplicativo e com isso a luta contra o mosquito ganhou um grande aliado. Por meio do Aedes na Mira a população pode interagir, de forma dinâmica, para que a efetividade do combate seja maior”, falou.

Passo a passo do aplicativo

Para baixar o aplicativo na plataforma android, basta ir na Play Store, já no iOS vai na App Store, que têm nas áreas de trabalho, digita “Aedes na Mira” e instala. Aparecem as opções: “denúncia”, “cuidados”, “gestantes” e “serviços de referência”.

Na opção “denúncia”, aparece “capturar imagem”. Junto com a foto, devem ser enviadas informações sobre o local do possível foco do mosquito, em qualquer lugar da Paraíba.

As informações são enviadas, imediatamente, para a Sala de Situação onde acontecerá a triagem e será feito o encaminhamento para a solução mais adequada. O cidadão que enviar a denúncia por meio do aplicativo receberá um retorno sobre o andamento de sua demanda.