João Pessoa
Feed de Notícias

Apenadas mostram seus trabalhos em exposição no Shopping Tambiá

terça-feira, 27 de outubro de 2009 - 14:13 - Fotos: 
Apenadas do Centro de Reeducação Feminina Maria Júlia Maranhão estão tendo a oportunidade de expor seus trabalhos artesanais no Shopping Tambiá, durante a realização do evento ‘Semana do Bem’. O evento, que começou nesta segunda-feira (26), se estende até sábado (31), nos turnos da manhã e tarde.

De acordo com a diretora do Centro de Reeducação Feminina, Suzana Lima dos Santos, o Governo do Estado, através do secretário de Estado da Cidadania e Administração Penitenciária, Roosevelt Vita, além do juiz da Vara de Execução Penitenciária, Carlos Beltrão estão envolvidos desde o começo neste projeto da unidade.

Suzana disse ainda que esse trabalho faz parte de um projeto que tem como meta a ressocialização. “A atividade está servindo para estimular a criatividade das meninas”, explicou Suzana acrescentando que a vinda das apenadas para a exposição não só levanta a auto-estima, mas as ajudam a se integrar na sociedade.

A diretora informou ainda que esses trabalhos realizados na unidade são todos observados desde a hora  que elas chegam no presídio. “Estamos lá,  não como ponto de castigo, mas sim resgatando a dignidade e recuperando a sua situação como cidadã.

Elas estão sendo trababalhadas para que esse tempo perdido seja eliminado e essa situação que as trouxe para o presídio seja apagada”, disse Suzana explicando ainda que há um revezamento na exposição, a cada dia duas apenadas participam da ‘Semana do Bem’ e que a venda dos produtos artesanais é revertida para as mesmas que trabalham nesse projeto.

Oportunidade – Para  Darleide Ferreira da Silva, que se encontra na unidade há um ano e três meses, a emoção é sem palavras com a oportunidade de mostrar tudo que aprendeu no Centro. “Estou feliz de mostrar esse trabalho. Comecei na cela costurando à mão. Então a doutora Suzana foi se interessando na minha força de vontade de mudar”, disse a detenta, que trabalha na parte de bordado de pedraria,  bolsas crochê  e bico .

Já Sharlene dos Santos Barbosa, que está no Centro há um ano, disse ser gratificante a forma que tem de passar tudo que aprendeu para sociedade. “É muito importante para todas nós essa forma que eles estão colocando para nós que queremos mudar, erramos e queremos consertar”. Sharlene desenvolve a arte do crochê e do bordado.

Mônica Nóbrega, com fotos de Evandro Pereira, da Secom-PB