Fale Conosco

9 de maio de 2013

ANA garante que açude de Boqueirão está longe de colapso




Açude Epitácio Pessoa em Boqueirão3 270x202 - ANA garante que açude de Boqueirão está longe de colapso
O presidente da Agência Nacional das Águas (ANA), Vicente Andreu, disse nesta quarta-feira (8), em audiência no auditório da FIEP, em Campina Grande, que o açude Epitácio Pessoa, no município de Boqueirão, está longe de um colapso e a situação atual de armazenamento de água é “confortável”, quando comparado com as médias estadual e regional verificadas, que são, respectivamente de 38,2% e 41,9%. Andreu informou que o açude está com 51,5% de sua capacidade total, que é de 411,68 milhões de metros cúbicos de água.

É um nível que precisa de atenção, mas que não chega a ser alarmante como em outros reservatórios da Paraíba e do Nordeste”, explicou Vicente, acrescentando que, dos 48 maiores reservatórios monitorados pela Agência Nacional das Águas na Paraíba, 22 estão com menos de 30% de sua capacidade de armazenamento. O debate foi promovido pelo Governo do Estado, por meio da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa).

Ele descartou a racionamento de água para os municípios abastecidos pelo Açude Epitácio Pessoa. O reservatório vai continuar sendo monitorado pela ANA. Ao final do período chuvoso na região, técnicos da agência irão avaliar os dados de armazenamento e realizar nova batimetria para verificar se há a necessidade de racionamento a partir do próximo ano ou se basta manter as medidas preventivas para garantir o bom gerenciamento das águas do reservatório.

Entre essas medidas estão a perenização zero (comportas fechadas) e a proibição do uso das águas do açude para irrigação, iniciativas que já foram tomadas pelo Departamento Nacional de Obras Conta as Secas (DNOCS), que gerencia o manancial. Os produtores agrícolas da região somente poderão voltar a utilizar as águas do açude se conseguirem a outorga da ANA, uma vez que nenhuma irrigação da referida área possui autorização legal.

O superintendente de regulação da ANA, Patrick Thomas, também participou da audiência. Ele enfatizou que nenhum estudo aponta para curto prazo uma situação semelhante à dos anos de 2001, 1999 e 1998, quando houve a necessidade de racionamento.

Gerenciamento – O secretário de Estado dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, João Azevedo Lins Filho, afirmou que a apresentação dos dados pelos dirigentes da ANA foi importante, pois ampliou as discussões sobre a situação do açude e a busca, em conjunto, de alternativas que garantam o gerenciamento correto de suas águas.

O Governo do Estado já tinha tomado medidas preventivas e percebemos que estava correto. Agora, temos ainda mais embasamento para avaliar a situação do reservatório”, pontuou João Azevedo.

Também participaram da audiência na Fiep o presidente da Aesa, João Vicente Machado Sobrinho; o secretário executivo da Interiorização da Ação do Governo, Moacir Rodrigues Barbosa; o diretor de Gestão e Apoio da Aesa, Francisco Lopes; o presidente da Cagepa, Deusdete Queiroga; o gerente regional da Sudema, Roberto Almeida; o procurador Agnelo Amorim; o promotor Eulâmpio Duarte; o vereador Lula Cabral; representantes da UFCG e ambientalistas.