João Pessoa
Feed de Notícias

Alunos e pais aprovam modalidade de ensino das Escolas Cidadãs Integrais

terça-feira, 3 de maio de 2016 - 15:57 - Fotos:  Max Brito

As Escolas Cidadãs Integrais instituídas na rede estadual recebem aprovação de alunos e pais de alunos. A modalidade de ensino implantada inicialmente em oito unidades de ensino tem atraído os jovens, que estudam os dois expedientes com foco na formação por meio de um desenho curricular diferenciado e com metodologias específicas, que apresentam aos estudantes do Ensino Médio possibilidades de se sentirem protagonistas do seu projeto de vida.

A Escola Padre Hildon Bandeira, localizada no bairro da Torre, na Capital, é uma das unidades que adotou o método de ensino e atraiu vários alunos. O aluno Guilherme Guimarães do 1º ano do Ensino Médio revelou que está tendo uma experiência muito boa e ótimo aproveitamento nos estudos. Ele ressaltou a organização da gestão da escola como um diferencial para os bons resultados obtidos pelos alunos.

Já Cléberson Martins Lacerda, que cursa o 2º ano, destacou a boa estrutura da escola, a boa qualidade do ensino, bem como a competência dos professores em repassar o conteúdo didático. “Sinto-me privilegiado pela convivência com colegas e professores, que fazem com que o nosso ambiente escolar faça a diferença, levando em conta também o conteúdo rico que recebemos nas aulas, a abertura e a abrangência”, disse Cléberson.

A mãe de dois alunos do 3º ano, Idelma Bernardes de Brito, foi visitar a unidade de ensino e falou da diferença que a rotina escolar está fazendo na vida dos filhos. Ela disse que percebeu uma diferença pra melhor no interesse pelos estudos por parte dos filhos. “Eles estão lendo mais, tendo mais compromisso com as atividades”, observou.

Idelma, que é aluna do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistema de uma faculdade particular de João Pessoa, destacou também o comprometimento da administração da escola, elogiou a estrutura, a alimentação e a organização da unidade de ensino, acrescentando que seus filhos estão empolgados em frequentar o ambiente escolar.

A aluna Ester Firmino da Escola Cidadã Integral Heliton Santana, em Santa Rita, também aprovou o modelo pedagógico da unidade de ensino. Segundo ela, são ministradas aulas diferentes, onde os alunos são os protagonistas, além de contar com profissionais qualificados. “É importante registrar o fato de não só estudar, mas pôr a mão na massa, trabalhar nossos sonhos e metas. A escola está nos preparando não só para o presente, mas também para o futuro”, salientou.

Charlene Mendes, aluna do 2º ano da Escola Cidadã Técnica Erenice Cavalcante Fidelis, de Bayeux, elogiou a estrutura da unidade, assim como a importância dada pela gestão aos alunos, o que serve de estímulo para os estudantes. “Que este modelo de escola cidadã seja ampliado para mais escolas da rede estadual de ensino”, sugeriu Charlene.

Emilly da Conceição Gomes, que cursa o 1º ano na ETE de Bayeux, revelou que se surpreendeu com o que encontrou na escola. “Esta é uma escola onde o aluno tem visão de futuro, com professores qualificados e a inovação com o método pedagógico da escola cidadã, que é bastante atrativo. Inicialmente eu não me imaginava o dia inteiro na escola e hoje prefiro estar na escola a ficar em casa”, afirmou.

As Escolas Cidadãs Integrais e Escolas Cidadãs Integrais Técnicas são as seguintes: Escola Cidadã Técnica de João Pessoa; Escola Cidadã Técnica de Bayeux; Escola Cidadã Técnica de Mamanguape; Escola Cidadã Padre Hildon Bandeira em João Pessoa; Escola Cidadã Helinton Santana em Santa Rita; Escola Cidadã Nenzinha Cunha Lima em Campina Grande; Escola Cidadã Antônio Batista Santiago em Itabaiana e Escola Cidadã Francelino de Alencar Neves em Itaporanga. 

Escola Cidadã Integral – Trata-se de um novo modelo de escola pública implantado na Paraíba, com a proposta de organização e funcionamento em tempo integral.

Escola Cidadã Integral Técnica – Segue o mesmo modelo que a Escola Cidadã Integral, tendo como diferencial os cursos técnicos, que visam à formação dos jovens para atuarem no mercado de trabalho. Ambas têm como foco proporcionar aos jovens se reconhecerem como protagonistas em seus locais de atuação.

O período letivo tem a duração diária de 9 horas e 30 minutos, com refeições incluídas (almoço e lanche). Além das disciplinas obrigatórias, os estudantes poderão escolher matérias para enriquecer o currículo, como música, teatro, cinema, empreendedorismo e fotografia. Também será possível ingressar em clubes juvenis, como o jornalzinho da escola, a rádio da escola, entre outros.