Fale Conosco

16 de novembro de 2015

Alunos do Prima se apresentam na abertura de congressos de saúde



Os alunos do Projeto de Inclusão Social através da Música e das Artes (Prima) abrem, nesta terça-feira (17), às 17h, os Congressos de HIV/Aids e Hepatites Virais, que ocorrem no Centro de Convenções de João Pessoa, até sexta-feira (20). Além de se apresentarem no local pela primeira vez, os alunos do Prima experimentarão outra grande novidade: a estreia da Orquestra Prima Oriental. A formação faz parte de mais uma inovação pedagógica do projeto, que conta com cerca de 1,5 mil alunos inscritos. A orquestra Prima Oriental reúne cinco polos da região leste.

O maestro Alex Klein, gestor do Projeto, falou da expectativa de se apresentar no Centro de Convenções pela primeira vez. “Todos os alunos estão envolvidos e ansiosos por essa apresentação, que acontece em um equipamento que, mesmo tão jovem, já foi agraciado com a passagem de grandes personalidades da música brasileira, incluindo Zélia Duncan, na estreia, e Maria Bethânia, recentemente. Então, é um grande orgulho para todos nós o Prima ter sido escolhido como atração cultural da abertura desses dois congressos tão importantes para a saúde pública brasileira”, afirmou.

Alex Klein também explicou a criação da primeira orquestra regional do Prima. “É mais uma maneira que encontramos de desenvolver esse projeto de forma igualitária, fazendo com que todos os alunos tenham iguais oportunidades de desenvolvimento, fazendo, assim, jus à filosofia do Prima, que é a inclusão. São cerca de 60 alunos que integram essa parte do Prima, contemplando cerca de cinco polos. São alunos muito evoluídos, que irão protagonizar um bonito espetáculo a quem for participar da abertura dos congressos”, destacou.

Visita da OCA - Nesse domingo (15), alunos do Prima e da Orquestra Castro Alves da Bahia (OCA) trocaram experiências durante concerto realizado na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural. A Orquestra Castro Alves faz parte do Neojiba – programa social de orquestras jovens que inspirou o governador Ricardo Coutinho a criar o Prima, no ano de 2012. “Apesar de o Prima ter sido inspirado diretamente pelo desempenho do Neojiba, o programa paraibano tem algumas diferenças em seu perfil: classes são ministradas nas escolas públicas, há uma ênfase filosófica na inclusão social, além de ser inteiramente apoiado pelo poder público”, destacou o gestor do Prima.

Na programação do encontro, a execução de repertório em comum pelas duas orquestras. “A visita da Orquestra Castro Alves representa muito bem o quanto o Prima evoluiu. Essa orquestra faz parte do Neojiba, um projeto social de sucesso desenvolvido na Bahia. Por isso, ficamos muito felizes ao apresentarmos a eles a filosofia e a metodologia do Prima. Uma troca de experiências na qual todos crescem”, destacou Alex Klein. “A grande surpresa foi quando o jovem maestro do Prima Erenilson Ferreira foi convidado pela administração da OCA a reger a execução de Batuque, de Oscar Lorenzo Fernandes”, prosseguiu.

O encontro terminou com a participação de 20 alunos do Prima, representando os polos de Cabedelo, Tibiri, Alto do Mateus, Bairro dos Novais e Campina Grande, juntamente com os demais integrantes da Orquestra Castro Alves, na execução de Mulher Rendeira, de Zé do Norte. “A escolha dessa música foi uma maneira de enfatizar as nossas boas-vindas aos colegas baianos, mas também de ressaltar ainda mais as nossas características, fazer a nossa assinatura”, finalizou Alex Klein.