João Pessoa
Feed de Notícias

Alunos do Prima participam de qualificação em festival internacional de música

terça-feira, 19 de janeiro de 2016 - 11:43 - Fotos:  Secom-PB

Os 11 alunos do Programa de Inclusão Social através da Música e das Artes (Prima) desembarcaram em Jaraguá do Sul, Santa Catarina, no domingo (17), e já nesta terça-feira (19) iniciaram os estudos com os melhores professores de música clássica, a exemplo de Hans Jensen, dinamarquês radicado nos Estados Unidos, considerado um dos maiores professores de violoncelo. Os jovens do Prima, programa criado pelo Governo do Estado em 2012, foram selecionados para participar do Festival Internacional de Música de Santa Catarina (Femusc), um dos mais importantes eventos de educação musical da América Latina.

O diretor-geral do Prima, maestro Alex Klein, ressaltou que um dos destaques da 11ª edição do Femusc é o estudante Wagner Félix, de 15 anos. Ele é aluno do Polo do Alto do Mateus, em João Pessoa, e foi selecionado para o nível Avançado. “Wagner tem apenas dois anos de Prima e o fato de ele ter sido selecionado para ter aulas junto com alunos do Nível Avançado foi uma grata surpresa, um susto muito bom. Isso significa dizer que ele vai poder se qualificar com jovens que estão a um passo da profissionalização, com alunos do Conservatório de Sidney, Austrália, por exemplo. Nunca é demais lembrar que esse processo deixa um legado que vai além da qualificação musical”, afirmou.

O Festival Internacional de Música de Santa Catarina divide os alunos selecionados em vários níveis de ensino, entre eles: Femusc Jovem, Intermediário e Avançado. A seleção é realizada por um colegiado formado por 23 renomados professores. Ao todo, foram mais de 1.300 inscrições para 400 vagas. No Nível Avançado, estão os 200 melhores alunos do Femusc. Com relação aos alunos do Prima, a seleção do Femusc contemplou polos como Cajazeiras, Cabedelo, Tibiri, na Região Metropolitana de João Pessoa, Itaporanga e Alto do Mateus.

Wagner Felix comemorou por ter conquistado o Nível Avançado do Femusc. “Quando eu fiz a inscrição, esperava ficar no Nível Intermediário. Fiquei feliz quando soube do resultado. Essa é uma oportunidade de estudar com grandes professores, com colegas que estão bem mais avançados que eu. Uma oportunidade muito grande de estudar e me desenvolver ainda mais”, comemorou. “Quero aprender ao máximo para repassar também aos meus colegas quando voltar para a Paraíba”, prosseguiu.

Wagner Félix tem a oportunidade de estudar, além de Hans Jensen, com Dennis Parker, americano, professor na Louisiana (EUA), e com Eduardo Vassallo, argentino, solista de violoncelo na Orquestra Municipal de Birmingham, Inglaterra.

Além da qualificação – O diretor-geral do Prima lembrou que, além da qualificação, os 11 alunos do projeto terão a oportunidade de conhecer novas culturas, trocar experiência, promovendo a cidadania. “Uma das grandes conquistas da cidadania é a relação com o próximo, a troca de experiência, poder sentir que há um mundo todo para ser explorado, poder receber e poder doar. Atitudes que, sem sombras de dúvidas, os alunos do Prima têm condições plenas de exercer. Todos deixarão a mensagem da superação, a mensagem de que, mesmo em condições as mais adversas, é possível chegar aonde cada um de nós desejamos”, pontuou.

O aluno de fagote do Prima, Rivaldo Medeiros, de 13 anos, Polo de Itaporanga, Sertão paraibano, disse nutrir boas expectativas. “Eu espero adquirir ainda mais conhecimentos com os colegas. Tenho certeza de que vamos aprender muito. É uma oportunidade e tanto para nós”, destacou. “Vamos – como nos lembra o maestro Alex Klein – em busca de mais conhecimentos”, completou.

O Festival -O Festival de Música de Santa Catarina ocorre de 17 a 30 de janeiro, em Jaraguá do Sul. Após uma década de atividades, o Femusc já se firmou como um dos mais importantes eventos músico-educacionais na América Latina. Centenas de jovens músicos de mais de 20 países participam do evento, com mais de 200 apresentações abertas a um público estimado em 55 mil pessoas.

Irão se apresentar sete grupos sinfônicos, centenas de grupos de música de câmara atendidos por 87 professores brasileiros e do exterior, representando os mais altos padrões musicais no mundo, provenientes da Orquestra Filarmônica de Berlin, Orquestra Philharmonia de Londres, Teatro Bolshoi em Moscou, Sinfônica de Montreal, e muitas outras.