João Pessoa
Feed de Notícias

Músico internacional doa palhetas a alunos do Prima no Festival de SC

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015 - 11:24 - Fotos: 

Os vinte jovens do Programa de Inclusão Através da Música e das Artes (Prima), que percorreram mais de dois mil quilômetros para participar do Festival de Música de Santa Catarina, estão participando do Programa Master Class, por já terem domínio técnico. Nesta aula, que representa um estágio mais avançado, os alunos se dedicam à prática e são lapidados por mestres da música de forma individual.

Os jovens estão recebendo aulas de instrumentos de sopro, cordas e percussão, regência orquestral, regência de banda e canto lírico com todos os professores do corpo docente do Festival.

Nesta quarta-feira (28), os alunos do projeto paraibano receberam das mãos do oboísta londrino, Gordon Hunt, 200 palhetas de clarinete doadas por Peter Sparks, clarinetista de renome em Londres.

Para o maestro Alex Klein, um dos idealizadores do Prima, o projeto é muito mais que a criação de orquestras juvenis. “O foco do Prima não é a criação de orquestras juvenis. Cidadania é o ponto. Estamos ensinando a esses jovens disciplina, responsabilidade, trabalho em equipe. No Femusc, os jovens de Catolé do Rocha, Patos, Cabedelo, Itaporanga almoçam com jovens dos Estados Unidos, da Mongólia, China, têm aulas com professores de outras línguas, percebem que os costumes, os sonhos são os mesmos. Isso é integração, inclusão social. Eles são multiplicadores. Quando voltarem para suas cidades, vão repassar todo o conhecimento que aprenderam para os amigos”, destacou o maestro.

O trombonista Josué Micael Araújo, 19 anos, que mora em Catolé do Rocha, reafirmou a fala do maestro e contou que o projeto abriu portas para possibilidades, até então, nunca imaginadas por ele. “Graças ao Prima, pela primeira vez, vi uma orquestra. Foi inesquecível. Hoje sei que quero ser músico para o resto da vida”, ressaltou.

Dayane Roque, de 17 anos, mora na cidade de Cabedelo. A clarinetista se emociona quando conta como conheceu o Prima. “Estava trabalhando na lanchonete da minha tia quando o projeto foi lançado. Uma professora me viu emocionada e quis me mostrar a estrutura da orquestra. Eu chorei de emoção”, relembrou.

Sobre o Femusc – O Festival acontece até o dia 31 com apresentações na cidade de Jaraguá do Sul e municípios da região. Informações podem ser obtidas no site www.femusc.com.br.