João Pessoa
Feed de Notícias

Alunos do Mestrado da UEPB participam de aula poética com Sérgio Castro Pinto

terça-feira, 15 de setembro de 2009 - 10:58 - Fotos: 

Nesta terça-feira (15), a partir das 13h30, no auditório do Departamento de Letras e Artes, localizado no CEDUC II, os alunos do Mestrado em Literatura e Interculturalidade da Universidade Estadual da Paraíba participarão de uma aula com o poeta paraibano Sérgio Castro Pinto. A atividade faz parte do componente curricular “Literatura Regional do Nordeste”, ministrado pelo professor Eli Brandão.

Sérgio apresentará a prosa “Minha fala sobre os bichos”. O objetivo da aula poética, segundo o professor Eli Brandão, é o de estabelecer diálogo com escritores locais contemporâneos e conhecer mais a fundo a produção literária nordestina. Neste semestre, outros escritores e críticos literários participarão das atividades do curso.

O poeta, professor e jornalista Sérgio Castro Pinto nasceu em João Pessoa, na Paraíba. É formado em Direito e exerce a docência de Literatura

Brasileira na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Seu doutoramento ocorreu abordando temática alusiva a Manuel Bandeira e Mário Quintana. Hoje, Sérgio ocupa a cadeira de número 39 na Academia Paraibana de Letras, cujo patrono é o escritor José Lins do Rego.

A sua poesia é bastante elogiada e tem obtido notabilidade bastante positiva no meio da crítica literária e do público em geral. Dentre suas obras estão: Gestos lúcidos, A ilha na ostra, Domicílio em trânsito, Civilização Brasileira, O cerco da memória, A quatro mãos, Longe daqui, aqui mesmo e Os paralelos insólitos.

Como poeta já participou de antologias publicadas em Portugal e Espanha. Nos Estados Unidos teve trechos do poema “Camões/Lampião” traduzidos por Fred Ellison, professor emérito da Universidade do Texas, e incluídos na coletânea “Camões Feast”.

No Brasil participou de várias antologias como “Os cem melhores poetas brasileiros do século” e “Sincretismo: a poesia da geração 60”. Também foi agraciado com prêmios em nível nacional e o mais recente deles foi o “Guilherme de Almeida”, promovido pela União Brasileira de Escritores, pela obra “Zôo imaginário”, considerada pela comissão julgadora o melhor livro de poesia do ano de 2005.

Assessoria de Imprensa da UEPB