Fale Conosco

23 de novembro de 2017

Alunos do curso de teatro da Funesc apresentam “Folia no Matagal”



folia no matatal2 foto Thercles Silva 270x160 - Alunos do curso de teatro da Funesc apresentam “Folia no Matagal”A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), por meio do seu Curso de Teatro, apresenta nestas quinta (23) e sexta-feira (24), o espetáculo “Folia no Matagal”. Sob direção das atrizes Suzy Lopes e Nyka Barros e preparação vocal de Priscilla Cler, entra em cena o ‘Evoé!’ Grupo de Teatro da Funesc. As apresentações serão no Teatro Santa Roza, a partir das 20h. A entrada custa R$ 5 (meia) e R$ 10 (inteira).

O espetáculo traz o viés do teatro contemporâneo, fugindo da linearidade Aristotélica, podendo assim, lançar mão de todas as técnicas estudadas ao longo do curso. A dramaturgia foi feita a partir dos textos “Doce deleite” de Alcione Araújo, “Cartaz de Cinema” de Paulo Vieira, “Os sete gatinhos” de Nelson Rodrigues e um poema/protesto de Mariana Felix.

A junção destas camadas dramatúrgicas resultou em um espetáculo cômico, dramático, leve e descontraído, mas que não deixa de mandar seu recado para o atual momento do país. A comédia “Doce Deleite” reúne 11 esquetes do premiado dramaturgo Alcione Araújo, dos quais foram selecionados três quadros, considerado pela produção como a essência máxima do texto de Araújo, que foi escrito em declaração ao amor pelo teatro.

“Cartaz de Cinema”, do dramaturgo paraibano Paulo Vieira, é um texto que provocou muita polêmica quando teve sua montagem no Curso de Artes Cênicas nos anos 70, quando o autor ainda era estudante. Dele também foi retirado um trecho que dialogava muito com o que o grupo queria dizer. O mesmo aconteceu com o poema de Mariana Felix, que é uma autora muito consumida pela internet, sempre com apresentações no Slam Resistência, levando sua poesia feminista e em defesa dos oprimidos, que gerou o grupo As Mana das quebrada.

folia no matatal3 foto Thercles Silva 270x179 - Alunos do curso de teatro da Funesc apresentam “Folia no Matagal”A carga dramática do espetáculo vem por meio da encenação de “Os sete gatinhos”, de Nelson Rodrigues, escrita em 1957, que é uma das mais célebres tragédias cariocas do autor, e gira em torno de uma família suburbana comandada por Seu Noronha (Rodrigo Batista) e por sua mulher, Dona Aracy (Talitta Leonilia). Um dos grandes personagens de Nelson – ao mesmo tempo comuns e idiossincráticos -, Noronha se empenha em “proteger a castidade e a pureza” da caçula, Silene (Eslia Maria). Ao mesmo tempo, prostitui suas quatro outras filhas, Aurora (Raissa Gama), Hilda (Israela Ramos), Arlete (Brenna Monteiro) e Débora (Isabele França), como forma de pagar a educação da mais nova num internato, onde trabalha o Dr. Portela (Leandro Nobre) – como se espera de Nelson, um jogo perverso eclode e desnuda falsas aparências. Nelson aborda violentamente as degradações familiares, como o incesto, a violência doméstica e contra a mulher, fazendo da obra algo atual e atemporal.

A dramaturgia é assinada pela coordenadora e atriz Suzy Lopes, mas o tempo inteiro, na criação da narrativa, o foco foi traduzir o que o grupo queria dizer. Como eles veem o momento atual. A preocupação maior na construção desta dramaturgia era que o discurso fosse assumido pelo elenco, que não fosse apenas palavras em suas bocas. E, através disso, o elenco liberta seu grito de protesto. Os personagens são seres comuns, que podem ser encontrados em qualquer esquina da cidade, e foram construídos por meio de pesquisa de tipos e sujeitos. O espetáculo é sobretudo, um brinde ao fazer teatral, realizado por amantes da arte dramática.

Ficha técnica: Direção: Suzy Lopes e Nyka Barros | Preparação vocal: Priscilla Cler | Dramaturgismo: Suzy Lopes | Elenco: Brenna Monteiro, Bruna Pontieri, Eslia Maria, Fernanda Peres Maranho, Isabele França, Israela Ramos, Juju Oliveira, Leandro Nobre, Lennon Carvalho, Marinho Mendes, Raissa Gama, Rodrigo Batista, Talitta Leonilia, Thaisa Bravo-valenzuela e Vitória Moura. | Iluminação: Eloy Pessoa | Sonoplastia: Icaro Cesar | Figurino: Evoé! | Confecção de figurinos: Ângela Lopes | Arte: Igor Tadeu | Fotos: Thercles Silva | Make Up: Derlann Kaulitz | Trança de lã: Edna Diniz, Carla Branco | Apoio: Antares Comunicação

folia no matatal foto Thercles Silva 270x181 - Alunos do curso de teatro da Funesc apresentam “Folia no Matagal”Formação de atores pela Funesc – Há quase 30 anos, a Fundação Espaço Cultural da Paraíba tem formado atores e atrizes através do Curso de Teatro da Funesc. Este curso foi idealizado por Roberto Cartaxo e hoje é coordenado pelas atrizes Suzy Lopes e Nyka Barros, além do ator Humberto Lopes. Ao longo do tempo, foram feitas algumas mudanças para aperfeiçoar o curso. Este ano, houve a participação de vários profissionais trocando experiências com a turma, a exemplo de Carlos Simioni (LUME-SP), Priscilla Cler, Paulo Vieira, Mariana Uchoa, Mirtthya Guimarães, Flávio Lira, Eloy Pessoa e Cleiton Teixeira. Outra ação importante foi a inserção da turma em performances e atuação nos palcos de vários projetos da Funesc, além da participação no Projeto Café em Verso e Prosa.

No elenco de Folia no Matagal está: Brenna Monteiro, Bruna Pontieri, Eslia Maria, Fernanda Peres Maranho, Isabele França, Israela Ramos, Juju Oliveira, Leandro Nobre, Lennon Carvalho, Marinho Mendes, Raissa Gama, Rodrigo Batista, Talitta Leonilia, Thaisa Bravo-valenzuela e Vitória Moura.

“Que a experiência vivida pelas turmas deste ano possam enriquecer a vivência pessoal de cada um/a, e que a cena teatral paraibana receba esses novos talentos que foram despertados. Vida longa ao Curso e gratidão aos que passaram e aos que fazem hoje o teatro da Funesc. Evoé!”

 

Serviço:

Espetáculo: Folia no Matagal – Evoé! Grupo de Teatro da Funesc

Data: 23 e 24 de novembro, às 20h

Local: Theatro Santa Roza

Ingressos: R$10 (inteira) e R$5 (meia)

Realização: Funesc