João Pessoa
Feed de Notícias

Alunos do curso de Análise Criminal participam de reunião com gestores de segurança

quinta-feira, 27 de março de 2014 - 10:35 - Fotos: 

Alunos do curso de Análise Criminal, realizado na Academia de Polícia Civil (Acadepol) da Paraíba, acompanharam, nessa quarta-feira (26) a reunião de monitoramento dos gestores da Segurança e da Defesa Social do Estado. O encontro acontece semanalmente e reúne, além do secretário Cláudio Lima, e o executivo, Jean Nunes, representantes das polícias Civil, Militar e do Corpo de Bombeiros.

A reunião que analisa as estatísticas de todas as Regiões e Áreas Integradas da Segurança Pública (Reisp e Aisp) elabora ações para a melhoria do trabalho policial na Paraíba.

Ainda durante o encontro, foi apresentado pelos gestores da 12ª Aisp, delegada Karine Luiz e major Sérgio Fonseca, o trabalho realizado na cidade de Esperança. Já o delegado Iasley Almeida, da 10ª Aisp, mostrou o monitoramento feito nas delegacias de Campina Grande.

De acordo com o secretário executivo, Jean Nunes, que também é coordenador do curso, a atividade de acompanhar a reunião monitoramento da pasta traz caráter científico à atividade policial, fomentando a integração. “É uma oportunidade ímpar para eles entenderem como funciona a metodologia das estatísticas de ocorrências policiais no Estado. Também foi possível conhecer o trabalho do Núcleo de Analise Criminal e Estatísticas (Nace) da Seds para contagem dos números referentes à violência e também os planejamentos das ações de enfrentamento aos crimes, por exemplo”, explicou. O secretário executivo ainda acrescentou que os alunos puderam vivenciar, na prática, o que aprenderam na sala de aula.

A 1ª edição do curso promovido pelo Programa ‘Brasil Mais Seguro’, do Governo Federal e patrocinado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), reúne 60 policiais civis e militares de 14 estados do Brasil: Paraíba, Amapá, Bahia, Ceara, Goiás, Minas Gerais, Pará, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Sergipe, São Paulo e Tocantins, além de um representante do Ministério Público.