João Pessoa
Feed de Notícias

Alunos da rede estadual fazem curso de extensão em música da UFPB

quarta-feira, 2 de março de 2016 - 18:46 - Fotos: 

Quatro alunos da rede estadual de ensino conquistaram vagas no curso de extensão em música da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Os alunos Murilo Farias, de 16 anos, que cursa a 1ª série do Ensino Médio (EM) no Lyceu Paraibano, Estela Marinho, 14 anos, cursando a 1ª série do EM, Amanda Camilo, de 15 anos, também da 1ª série do EM e George Costa, 16 anos, curando a 2ª série do EM, todos no Sesquicentenário, foram aprovados em um processo de seleção.

Os alunos fazem parte das bandas marciais das suas escolas e foram incentivados pelos professores de música das instituições, que são os maestros das bandas. “Recebi o incentivo do maestro da minha escola, Emanuel Rodrigues, que me orientou informando que no curso de extensão eu teria mais informações sobre o instrumento que toco e sobre a teoria da música”, contou o aluno Murilo Farias, que após seleção foi aprovado para o curso de extensão do instrumento musical chamado trompa.

Para Murilo, que pretende seguir a carreira de músico, a banda da escola foi determinante na definição da sua futura profissão. “Quando entrei para a banda da escola me apaixonei pela música e pelo instrumento que toco. Acho que se eu não tivesse entrado para a música poderia estar hoje em um mau caminho, por isso, acredito que me encontrei na música”, contou o aluno.

Estela Marinho, aluna do Sesquicentenário, que toca um instrumento de percussão chamado fônio, falou da expectativa em relação à música. “Quero seguir esse caminho porque assim como a música me encantou quero seguir encantando as pessoas com a minha música”, expressou a aluna.

Bandas Marciais Escolares – A Paraíba possui, em pleno funcionamento, 100 bandas marciais espalhadas em todas as 14 Gerências Regionais de Educação (GRE). “Temos a perspectiva de implantar mais 30 bandas de músicas e 20 bandas marciais”, contou o coordenador pedagógico das bandas marciais escolares, Widmark Valério.

“As bandas buscam estimular o aprendizado da música, mas também recuperar os alunos com rendimento escolar baixo e trabalhar questões de cidadania e respeito”, afirmou o gerente das bandas marciais, Júlio César Ruffo, observando que neste ano a meta é alcançar sete mil alunos em todo o Estado.