João Pessoa
Feed de Notícias

Alunas e atletas da UEPB ganham medalha em competição de caratê

terça-feira, 25 de maio de 2010 - 09:31 - Fotos: 
Roseane Barros, faixa preta em caratê desde o ano passado, treina desde os 11 anos. Um dos seus objetivos é tentar unir a carreira de atleta à acadêmica. “Tenho apenas 22 anos e posso competir ainda por um bom tempo. Mas tenho o desejo de, futuramente, dar aulas de caratê, especialmente em comunidades carentes. Tenho este sentimento de querer retribuir à comunidade”, disse. Sua colega, Jéssika, já dá aulas de caratê em sua cidade natal, Soledade, há cerca de 50 km de Campina Grande.
 
Roseane já teve o auxílio Bolsa Atleta em 2005-2006, começando na categoria institucional e depois conseguiu a categoria bolsa internacional em 2008. Mas, desde então, não tem patrocínio e tenta solucionar o problema buscando diversas possibilidades para poder competir.

Ano passado, Roseane ficou em segundo lugar no Campeonato Brasileiro Universitário de caratê, e no último sábado, conquistou pela 11° vez o Campeonato Paraibano, tendo sido campeã por dez vezes consecutivas. Jéssika Taiza conquistou este mesmo campeonato nove vezes. As duas são alunas do terceiro período do curso de Educação Física.

“Temos orgulho de sermos caratecas e, agora, representantes do Departamento de Educação Física da UEPB. Estamos nos preparando para o campeonato Brasileiro que será realizado em Pernambuco, em setembro deste ano”, comentaram as alunas-atletas.
 
Mais sobre o caratê
 

O caratê ou karate, palavra que significa “caminho da mão vazia”, é uma arte marcial japonesa, desenvolvida a partir do kenpô chinês e de métodos autóctones de lutas das ilhas Ryūkyū. O caratê é predominantemente uma arte de golpes, a exemplo de pontapés, socos, joelhadas e cotoveladas e golpes com a palma da mão aberta.

Bloqueios de articulações, lançamentos e golpes em áreas vitais também são ensinados, dependendo do estilo. Um praticante de caratê é denominado carateca ou karate-ka.

 

As artes marciais provenientes do Japão e Okinawa apresentam uma variedade de títulos e classes de graduações. O sistema atual de graduação de faixas coloridas é o mais aceito. Antes disso, muitos métodos distintos eram usados para marcar os vários níveis dos praticantes. As graduações do caratê, representadas pelas cores da faixa diferem pelo estilo ou escola adotado. Geralmente, as cores abrangem, seqüencialmente: Branca; Amarela; Laranja; Azul; Verde; Roxa; Marrom; Preta.

                                                  
Da Assessoria de Imprensa da UEPB