João Pessoa
Feed de Notícias

Algodão colorido paraibano representa o Brasil na Maison D’Exceptions, em Paris

terça-feira, 24 de novembro de 2015 - 16:13 - Fotos:  Walter Rafael

Excelência em artesanato e criatividade voltada à indústria da moda. Estes foram os critérios da organização da feira internacional Maison D’Exceptions, em Paris, na França, que levaram os curadores a selecionarem o algodão colorido paraibano a participar do evento em fevereiro de 2016. O Salão faz parte da Première Vison Paris. A entrada no evento é permitida apenas para marcas selecionadas e convidadas como as renomadas Chanel e Dior.

O convite para a seleção aconteceu em setembro deste ano, durante a apresentação das estampas da comitiva “Parahyba”, integrada pelo grupo da marca de moda sustentável Natural Cotton Color – NCC Ecobrands, com sede na Praça Antenor Navarro, no Centro de João Pessoa.

A empresária da marca e designer, Francisca Vieira, revelou que é a primeira vez que uma empresa brasileira participa da feira, a qual possui um processo de curadoria bastante seletiva e rigorosa. “Estamos felizes com a seleção e a todo vapor na produção para mostrar o que temos de melhor genuinamente paraibano. Apresentamos o nosso artesanato de forma inovadora, com novos desenhos e materiais através do apoio do estilista paraibano Romero Sousa”, comentou.

As peças confeccionadas possuem uma mistura de macramê, festonê, renda renascença, rede de pesca, além da técnica do capitonê e tingimentos naturais nos tecidos orgânicos. Toda a produção será mostrada para estilistas e empresários de grandes marcas. No evento ainda haverá oficinas de Técnicas Vernaculares (próprio de um país, nação e região), Técnicas Ancestrais e Técnicas Contemporâneas.

“Teremos dois estandes na feira e um é destinado para os designers, onde mostraremos estampas, roupas e mostras de tecidos para atendermos aos clientes de encomendas. Ainda mostraremos algumas peças da ‘Coleção Cápsula’, do ano passado, parte conceitual da marca que nos oportunizou entrar no evento por meio da curadoria. Já a parte principal – que ficará visível para alguns – vamos mostrar o que temos de melhor com muita riqueza de artesanal e desdobramentos de peças”, acrescentou o estilista e colaborador da Natural Cotton Collor, Romero Sousa.

Distribuído do Acre ao Rio Grande do Sul, o algodão colorido compreende uma complexa cadeia produtiva que vai desde a plantação, fiação, tecelagem, confecção de peças e vendas. “Temos uma credibilidade incomparável. Além da tipologia ser a próxima homenageada no Salão de Artesanato da Paraíba 2016, já nos destacamos em documentário recentemente no Festival de Cinema no Cinecongo e já ganhamos as passarelas do São Paulo Fashion Week”, comemorou Lu Maia, gestora do Programa de Artesanato da Paraíba.

Arranjos produtivos – O grupo Natural Cotton Color – NCC Ecobrands, modelo de Arranjo Produtivo Local (APL), ainda recebeu um convite do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, por meio da Secretaria de Desenvolvimento da Produção, para apresentar seu caso de sucesso. A homenagem vai ocorrer na 7ª Conferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais (7ª CB APL), com o tema Dinamização das Cadeias Produtivas, no dia 10 de dezembro, às 11h, no Centro de Eventos Brasil 21 (SHS quadra 6, lote 1, conjunto A, Brasília-DF).