João Pessoa
Feed de Notícias

Ala LGBT do Presídio do Róger recebe visita de militantes dos direitos humanos

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014 - 10:10 - Fotos: 

Representantes de diversas instituições de defesa dos direitos da diversidade humana realizaram, nesta semana, uma visita à Ala LGBT do Presídio do Róger. Na ocasião, os representantes ouviram as demandas relatadas pelos homossexuais que cumprem pena na unidade.

A Ala LGBT foi instalada em setembro de 2013. A iniciativa busca o combate à homofobia e a possíveis abusos cometidos pela orientação sexual dos detentos. Na ocasião, também foram instaladas alas LGBT’s nas Penitenciárias Dr. Romeu Gonçalves de Abrantes (PB-1) e Penitenciária Regional Raimundo Asfora (Complexo do Serrotão), em Campina Grande.

Representações – A comitiva, formada por representantes da Defensoria Pública da Paraíba, Comissão de Diversidade Sexual e Direito Homoafetivo da OAB-PB, Gerência Executiva LGBT da Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana, Movimento do Espírito Lilás (MEL), Coordenadoria Municipal da Diversidade sexual e Combate ao Racismo, Associação das Travestis e Transexuais da Paraíba (Astrapa), Grupo de Mulheres Lésbicas e Bissexuais Maria Quitéria e Casa de Convivência João Paulo II, foi acompanhada pela gerente de Ressocialização da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), Ziza Maia.

O secretário de Estado da Administração Penitenciária, Wallber Virgolino, falou da importância da instalação das alas e da visita da comissão. “O Governo da Paraíba determinou a instalação das alas LGBT’s, atendendo a uma reivindicação legítima dos movimentos sociais, em especial, do movimento LGBT, pois sabemos que ainda existe muito preconceito na nossa sociedade. Ações como esta, garantem o direito das pessoas de exercerem a sua orientação sexual da forma que elas desejarem e, ao mesmo tempo, evita que as mesmas sofram agressões. Quero ressaltar que também estamos atentos à sensibilização dos agentes penitenciários neste processo, para que possamos prestar, cada vez mais, um serviço público de boa qualidade, com respeito à dignidade humana”.

A gerente de ressocialização da Seap, Ziza Maia, também falou da visita. “Eu acompanhei a comitiva e tive a oportunidade de ouvir as reivindicações. Dentro das possibilidades e das recomendações da Vara de Execuções Penais (VEP), vamos procurar atender às demandas e ampliar esta ação tão importante para o desenvolvimento da cidadania, o respeito à diversidade humana e o processo de ressocialização das pessoas em situação de cárcere”.