João Pessoa
Feed de Notícias

Água de qualidade chega a comunidades rurais numa extensão de 100 quilômetros de tubulações

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010 - 17:00 - Fotos: 

O governador José Maranhão inaugura nestas quinta (7) e sexta-feira (8) uma das maiores obras do Governo do Estado, a Adutora de Capivara, que a partir da barragem do mesmo nome vai atender moradores de oito municípios do Sertão paraibano, correspondendo a uma população de mais de 60 mil pessoas.

As águas da Barragem Capivara chegarão aos municípios de Uiraúna, Santarém, Bernardino Batista, Poço Dantas, Poço José de Moura, Vieirópolis, Lastro e São Francisco. Os maiores beneficiados serão moradores da zona rural desses municípios, através de 17 chafarizes interligados pelas tubulações da adutora.

A obra, orçada em mais de R$ 35 milhões, é considerada na área de infraestrutura uma das mais importante no conjunto de ações promovidas através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), envolvendo recursos federais dos Ministérios da Integração Nacional e das Cidades com contrapartida estadual de cerca de 25% do valor investido.

Numa extensão de aproximadamente 100 quilômetros, as águas da Adutora Capivara vão abastecer, através dos chafarizes, as comunidades rurais dos seguintes municípios:

Santarém: Santa Rita, Várzea de Cacimba, Sítio Cassiano, Fazenda Nova. Este município foi beneficiado com a construção de mais de dois chafarizes por determinação do governador José Maranhão, em atendimento a prefeita Lucrécia Adriana. Serão atendidas com essas obras complementares as comunidades Coutinho e Cafundó.

Bernardino Batista: Ponta de Serra e Barbosa. Poço Dantas: Assentamento Bom Jesus, Sítio Carcará, Sítios Angico Torto e Queimadas.

Uiraúna: Sítios Agreste, Graciosa, Quixaba de Baixo, Quixaba de Cima e Moreira.

Santa Cruz: Sítio São Pedro.

Construção – Com capacidade para armazenar 37.700 milhões de metros cúbicos de água, a Barragem Capivara teve sua construção iniciada em março de 2001, no segundo mandato do governador José Maranhão.

Paralisadas em 2003, as obras somente foram reiniciadas em junho de 2005, mas sofreram nova paralisação, sendo retomadas em fevereiro de 2007. No entanto, a adutora não teve continuidade.

Com apenas 10 meses à frente do Governo do Estado, Maranhão entrega uma obra aguardada pela população daqueles municípios sertanejos. Além das comunidades, também serão beneficiados com as águas da adutora Capivara produtores rurais, por meio de sistemas de irrigação.

O encarregado de obras Luiz Tolentino Leite trabalha desde o início das obras da Barragem Capivara. Ele fez questão de historiar como foi realizada a construção. “Hoje estou feliz em ver uma obra dessas, que tem a minha contribuição, beneficiar tanta gente”, disse emocionado.

Lazer – A Barragem Capivara, além da missão de abastecer comunidades da zona rural de oito municípios, nos finais de semana é usada como área de lazer. Centenas de pessoas comparecerem nesses períodos e feriados para tomar banho no reservatório. Pessoas de melhores condições financeiras utilizam lanchas e jetskis e passeiam sobre as águas. A barragem foi represada no Rio do Peixe.

Desde o início da semana, funcionários da Empresa Queiroz Galvão, responsável pela construção da barragem e da adutora, estão trabalhando na capinagem do balde do açude. Próximo ao açude já funciona uma churrascaria que atende aos moradores da região e turistas.

Comunidades rurais com água tratada de Capivara

“Resido aqui em frente a esse chafariz e não vejo a hora desse benefício chegar e beber uma água de qualidade”, disse o aposentado Expedito Gomes da Silva, de 83 anos, morador da comunidade Fazenda Nova, município de Santarém.

Residente na localidade há 32 anos, onde mora mais cinco pessoas, o aposentado utiliza água proveniente do Rio do Peixe. “Estamos aguardando com ansiedade a presença do governador para abrir a torneira”, salientou.

Francisca Araújo de Oliveira, 76 anos, e o esposo dela, José Pedro de Oliveira, de 74, também moram próximo do chafariz e utilizam a mesma água que Expedito consome: vem do Rio do Peixe até uma caixa d’água e é distribuída para a comunidade.

No Assentamento Bom Jesus, no município de Poço Dantas, residem 22 famílias e todas serão beneficiadas a partir desta quinta-feira com água de boa qualidade.

Atualmente utilizando água do Rio do Peixe, o agricultor José Augustinho Dantas, de 69 anos, fez questão de mostrar o líquido consumido por sua família. “Nunca tomei água da Cagepa. Agora eu sei que ela vem porque o governador vai abrir a torneira”, disse, demonstrando esperança e alegria.

O assentamento foi criado em 1995. José Augustinho é natural de São João do Rio do Peixe e se mudou para aquela comunidade com apenas seis anos de idade. “Agora tenho minha casa e vou receber água boa”, comemorou.

Água de boa qualidade reduz incidência de doenças

A chegada da água potável e de boa qualidade as comunidades de oito municípios do Sertão paraibano é fundamental para a saúde de todos, principalmente das crianças. A afirmação é do médico Jean Carlos Abrantes Diniz, que presta serviço na Unidade de Saúde da Família (USF), na cidade de Poço Dantas.

O médico disse que do ponto de vista da saúde, a água potável evita as doenças que são transmitidas pela água não tratada. Ele revelou que na cidade já houve casos de hepatites, inclusive do tipo A. “As verminoses, parasitoses, infecções intestinais e anemias são provocadas pela água contaminada; usando água tratada com certeza haverá diminuição desses casos”, declarou.

Com relação aos índices de mortalidade infantil, o médico informou que são baixos, porque existe um trabalho de suporte para esses casos. No entanto, há os casos de desnutrição agravados pelas parasitoses e diarréias com frequência. “Esperamos que esses problemas diminuam na região”, concluiu.

Cardoso Filho, com fotos de Antônio David, da Secom-PB