Fale Conosco

9 de junho de 2014

Agricultores participam de Dia de Campo sobre produção de arroz vermelho



Com a finalidade de discutir com os agricultores familiares as práticas agrícolas disponíveis para a produção de arroz vermelho, foi realizado na sexta-feira (6), Dia de Campo sobre a Cultura do Arroz Vermelho, no Sítio Cedro, no município de Santana dos Garrotes, pertencente a Assis Bitu Gonçalves. A meta é levar conhecimento produtores sobre essa atividade, agregando valores para uma maior lucratividade.

O Dia de Campo constou de três estações, sendo a primeira destinada a apresentação e introdução ao evento, a segunda falava de manejo cultural e na quarta, foram abordados aspectos econômicos da cultura. A coordenação geral do evento ficou a cargo da coordenadora regional da Emater Paraíba em Itaporanga, Roméria Pereira da Silva.

Na ocasião, os agricultores tomaram conhecimento das práticas sobre o aproveitamento da palha do arroz no preparo de feno para alimentação de animais. Participaram do Dia de Campo, 120 agricultores estiveram presentes, procedentes de Santana dos Garrotes, Piancó, Aguiar, Diamante e Pedra Branca.

Essa cultura encontrou na região semiárida, principalmente na Paraíba, o local ideal, onde recebe o nome de arroz da terra, sendo que a maior produção está localizada no Vale do Rio Piancó, onde é cultivado na forma tradicional.

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) aponta a produção do arroz vermelho na região do Vale do Piancó, na Paraíba, como exemplo de sucesso na agricultura familiar. O Governo Federal destaca o modelo de trabalho da Associação dos Pequenos Produtores de Arroz Vermelho de Santana dos Garrotes e Vale do Piancó, que é assessorada pela Emater.

A Emater Paraíba, empresa vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), é responsável por consolidar essa ferramenta de organização do agricultor e por mudar os hábitos alimentares das famílias e dos estudantes da rede pública de ensino. Permite, também, garantir uma renda fixa ao homem e à mulher que trabalha a terra.