João Pessoa
Feed de Notícias

Agricultores paraibanos comercializam produtos ao Pnae apesar da estiagem

quarta-feira, 2 de setembro de 2015 - 10:39 - Fotos: 

Apesar das condições climáticas adversas na região do Curimataú, o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) já investiu mais de R$ 869 mil em aquisição de produtos da agricultura familiar de sete municípios, beneficiando 87 agricultores familiares, numa ação executada pela Emater, integrante da Gestão Unificada Emepa/Interpa/Emater (GU), vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), o que tem proporcionado o fortalecimento social e econômico de organizações produtivas rurais de base familiar.

De acordo com o coordenador regional da Emater em Picuí, Fernando Guedes, dos 14 municípios pertencentes à regional, sete estão fornecendo ao Pnae produtos oriundos da agricultura familiar. Entre os produtos comercializados destacam-se polpa de frutas (umbu), hortaliças, batata doce, jerimum, leite, ovos, costela bovina, carne caprina, frango caipira, filé de peixe, doces, feijão e macaxeira, totalizando 122,2 toneladas.

Os valores investidos na aquisição da produção dos agricultores são os seguintes: Baraúna, R$ 40.160,00; Cubati, R$ 108.225,00; Juazeirinho, R$ 25.807,00; Nova Floresta, R$ 70.925,00; Pedra Lavrada, R$ 25.491,00; Picuí, R$ 372.435,00 e Soledade, R$ 246.210,00, chegando no total a R$ 869.253,00.

Programa – O Pnae é um programa do Ministério da Educação que garante alimentação saudável da rede básica de educação no País, por meio de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). O objetivo é atender às necessidades nutricionais do alunado, contribuindo para o seu crescimento com alimentos de qualidade e maior rendimento escolar.

O programa existe desde 1955, porém foi em junho de 2009 que o Governo Federal implantou a Lei nº 11.947, determinando que no mínimo 30% do programa devem ser investidos na compra de gêneros alimentícios da agricultura familiar.

São atendidos pelo Pnae os alunos de toda a educação básica (infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos) matriculados em escolas públicas, filantrópicas e em entidades comunitárias (conveniadas com o poder público),  por meio da transferência de recursos financeiros.

Os trabalhos de extensão rural na região administrativa de Picuí têm parceria com as prefeituras municipais, com os Conselhos Municipais de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS) e associações comunitárias rurais.