Fale Conosco

21 de dezembro de 2012

Agricultores familiares discutem convivência com estiagem durante ‘Dias de Campo’



A convivência com as estiagens e os programas de compras governamentais que garantem a comercialização de produtos da agricultura familiar são temas de discussões e capacitações levadas aos pequenos produtores pela Emater durante a promoção do ‘Dia de Campo’. Nesta semana foram realizados eventos em São João do Tigre e Queimadas.

No sítio Mulungu, propriedade de João Batista Cantilino, em São João do Tigre, o tema abordado foi sustentabilidade no semiárido. Os técnicos apresentaram os programas Luz para Todos, Pronaf Semiárido destinado a perfuração de poços, bebedouro e caixa d’água e a implantação de sistema de irrigação de pastagem.

Segundo o gerente do escritório local, José Fernando Farias, também foi discutida a importância da construção de valetas e a instalação de projetos de irrigação alternativa, que garante o menor uso de água, sobretudo em período de estiagens, sem prejudicar a produção agrícola.

Já no município de Queimadas, o ‘Dia de Campo’ abordou “Avicultura Alternativa e Estratégias para Convivência com a Seca”. A criação de aves alternativas tem se constituído em uma opção de renda para os agricultores familiares, e a Emater Paraíba está estimulando essa atividade. O evento aconteceu na comunidade Guaritiba, Unidade de Produção Familiar de Alberto Santana.

A programação disponibilizou palestra sobre avicultura alternativa para

Os agricultores familiares da região assistiram palestra sobre avicultura alternativa, seguida de demonstrações sobre as estruturas de criação de aves, cisternas de placas, silo trincheira, ovinocultura, bovinocultura, utilização de esterco na propriedade e distribuição de mudas de árvores e de palma forrageira resistente à cochonilha do carmim.

Agenda – A regional da Emater em Campina Grande cumpre agenda definida pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e orientação do Governo Estado e nesse contexto tem realizado os ‘Dias de Campo’ na perspectiva de compartilhar tecnologias e conhecimentos que proporcionem a convivência sustentável no semiárido, sobretudo durante a estiagem.

Segundo o coordenador regional da Emater em Campina Grande, José Sales Alves Wanderley Júnior, a atividade referente ao projeto do MDA engloba 21 municípios do Compartimento da Borborema, e envolve 3.780 famílias que estão participando da programação durante os meses de novembro e dezembro. As capacitações levadas aos pequenos produtores que tem como tema a valorização dos conhecimentos e saberes locais com ênfase nas diversas realidades da agricultura familiar.

“É uma preocupação nossa fazer o Dia de Campo a partir de cada realidade e potencial local, a exemplo da atividade muito rica em informações em Lagoa Seca, onde discutimos a produção de frutas, verduras, produção agroecológica, a experiência de comercialização, a criação animal e o manejo da fertilidade do solo através da compostagem. Então, foi uma extremamente rica, em que os agricultores foram apresentados a uma metodologia bem simples para perceberem e de discutir em as experiências”, explica o coordenador.

Na Comunidade Catolé de Boa Vista, em Campina Grande, as famílias agrícolas viram experiências de manejo e armazenamento de água na propriedade utilizando estratégias de convivência no semiárido como barragem subterrânea, cisterna de placas, barreiros, poços e pequenos e médios açudes. O evento foi coordenado pela gerente do escritório local do Emater, Ana Lucia Dias Limeira de Oliveira, com a participação de toda a equipe.

Outras temáticas discutidas foram produção e armazenamento de forragens nativas e exóticas, onde o Instituto Nacional do Semiárido (INSA) participou expondo tecnologias sociais de convivência com a seca, dando ênfase no manejo da propriedade e armazenamento de forragem para os animais.