João Pessoa
Feed de Notícias

Agricultores aprendem a combater praga do coco em Jornada de Inclusão

segunda-feira, 9 de junho de 2014 - 12:17 - Fotos:  Secom/PB

A Jornada de Inclusão Produtiva realizada na cidade de Aparecida – que integra a região administrativa da Emater-PB de Sousa – reuniu 700 agricultores familiares que obtiveram orientação sobre renegociação de dívidas, conheceram programas do Governo para estímulo à produção e ao desenvolvimento rural sustentável e aprenderam técnica para combater a praga do coco.

O evento foi promovido na sexta-feira (6) pelo do Governo do Estado, sob a coordenação da Emater e com apoio da prefeitura municipal, reuniu 700 agricultores familiares que tiveram oportunidade de tirar suas dúvidas quanto à renegociação de dívidas junto aos agentes de crédito, além de conhecer outros programas que ajudarão na consolidação de políticas públicas de desenvolvimento rural sustentável da região. O evento aconteceu no Ginásio Poliesportivo, onde também houve apresentações de quadrilha junina e de aboiadores.

Assim como ocorre nas demais jornadas realizadas no Estado, em Aparecida, os agricultores conheceram o preparo de blocos multinutricionais de ração animal, uma tecnologia desenvolvida pela Empresa Paraibana de Pesquisa Agropecuária (Emepa) para oferecer alimento balanceado aos rebanhos durante o período de estiagem.

Zona livre – O presidente da Emater Paraíba, Geovanni Medeiros Costa, ressaltou o esforço do Governo do Estado para a materialização do processo que culminou com o recebimento do Certificado Universal de Zona Livre de Aftosa do rebanho paraibano concedido pela Organização Internacional de Saúde Animal (OIE). A entidade, com sede em Paris, é integrada por 179 países, para os quais a Paraíba agora poderá comercializar produtos derivados da pecuária.

Isso é um grande feito e somente temos que agradecer aos mais de 300 técnicos de nossa empresa que se integraram à equipe da Sedap e suas vinculadas para ajudar a atingir esse estágio”, comentou o dirigente.

Árvores – Na jornada foram distribuídas 650 mudas de árvores de espécies nativas, frutíferas e ornamentais doadas pela prefeitura municipal de Uiraúna, além de 100 mudas de banana da variedade pacovan ofertada pelo gerente local da Emater Paraíba, Gilvan Oliveira Pordeus.

Oficinas – Numa das oficinas do evento, o engenheiro agrônomo da Emater Henrique Paz de Oliveira explicou aos agricultores o processo de controle de pragas (broca e ácaro) e doenças do coqueiro, problemas que geram prejuízos aos produtores.

Atualmente, a área cultivada com coco nos municípios de Sousa e Aparecida é de 2.600 hectares com uma produtividade média de 10 mil frutos/hectare, mobilizando 620 agricultores. De acordo com o técnico José Marques, da Emater Paraíba em Sousa, em ano de inverno regular a produção nos dois municípios atinge média de 30.600 frutos por hectare.

Os produtores Francisco Dias e Wigno Marques, integrantes do Projeto de Irrigação das Várzeas de Sousa, destacaram o trabalho da Emater Paraíba que elaborou em torno de 200 projetos de irrigação nas áreas de produção agrícola e infraestrutura. Atualmente são 178 pequenos agricultores irrigantes cadastrados pelo Governo do Estado e 141 famílias assentadas pelo Incra. Hoje as principais culturas na área são banana e coco, mas há também os que cultivam goiaba, manga e hortaliças em geral, além da produção de ovinos.

Outra oficina que chamou a atenção dos agricultores foi a de confecção de blocos multinutricionais. A agricultora familiar Maria Anita de Lacerda, do Sítio Boi Morto, em Aparecida, adquiriu a máquina que produz os blocos e aprendeu a fazer os blocos com os extensionistas. Isso vai ajudá-la na alimentação das suas 70 cabeças de bovinos. Maria agora está repassando conhecimento para outros agricultores da comunidade onde reside: “É muito vantajoso usar os blocos”, confirmou.

A presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, Maria do Socorro Gouveia, elogiou a atuação da Emater: “O órgão tem papel importante no assessoramento das famílias rurais, garantindo acesso às políticas públicas. Diariamente leva orientação sobre cultivos, preparo do solo e comercialização”.

O coordenador regional Francisco de Assis Bernardino destacou o entusiasmo do grupo de técnicos, formado por Gilvan Oliveira Pordeus (gerente), Benedito Ferreira Bonifácio, Cícero Fábio de Sousa Alvarenga e Ana Cristina Soares da Silva, e o apoio dos extensionistas de outras unidades.