Fale Conosco

23 de julho de 2013

Agricultores de Juru recebem títulos definitivos de propriedade de terra



Cerca de 200 famílias do município de Juru, no sertão paraibano, recebem, nesta quarta-feira (24), os títulos definitivos de propriedade da terra onde moram. A ação faz parte da Semana da Agricultura e é realizada pelo Governo do Estado, por meio do Instituto de Terras e Planejamento Agrícola da Paraíba (Interpa).

Todas essas famílias esperavam a regularização das terras desde a década de 80 e viviam com receio de qualquer fiscalização”, disse o presidente do Interpa, Nivaldo Magalhães. Segundo ele, quase mil pessoas vão ser beneficiadas com a iniciativa, que não gera nenhum custo para o agricultor. “Os trabalhadores rurais vão receber os documentos das terras sem pagar nada por isso”, declarou.

As áreas das terras são variadas, vão de 2 a 20 hectares por família. “A maior parte dessas terras é de posseiros, de bisavô, avô ou pai, que passa para os filhos, tudo sem escritura”, informou o presidente do Interpa. “Agora, eles serão, oficialmente, os donos de tudo isso”.

Outros títulos – O Interpa trabalha, ainda, para entregar outros três mil títulos de terra até o próximo ano. Atualmente, o município de Lagoa Seca e, posteriormente, o de Remígio, passam por um processo de cadastramento via satélite dos imóveis rurais, em situação irregular. “É a partir desse processo que os agricultores recebem o título definitivo da terra, seja de posse (quando o imóvel não tem registro no nome de ninguém) ou de domínio (quando o imóvel já está registrado em cartório, mas não tem título)”, explicou Nivaldo Magalhães.

O cadastramento de imóveis rurais em Lagoa Seca e Remígio é resultado de uma parceria entre o Governo do Estado, por meio do Interpa, e o Governo Federal (Ministério do Desenvolvimento Agrário). O investimento é de cerca de R$ 1 milhão.