João Pessoa
Feed de Notícias

Agricultores de Esperança querem expandir produção de laranja

quarta-feira, 2 de outubro de 2013 - 14:12 - Fotos: 

Um grupo de 15 agricultores familiares da Comunidade Barra do Camará, no município de Esperança, fez nessa terça-feira (1º) uma visita de intercâmbio para troca de experiências na propriedade de João Geraldo de Brito, do Sitio Novo, em Alagoa Nova, onde é cultivada laranja Pokan, acompanhado do extensionista João Paulo Macedo, da Emater.

A produção de laranja é mais uma alternativa agrícola que produtores rurais de Esperança, assessorados pela Emater, estão interessados em desenvolver. O município, que tem uma vocação para a produção de batata inglesa e outras culturas, se volta ao cultivo de laranja, que se adapta muito bem na região, que tem solo e clima propícios.

Na região compreendida pelos municípios de Matinhas, Alagoa Nova, Esperança, São Sebastião de Lagoa de Roça e Remígio há uma predominância pela produção também de laranja tangerina. Os frutos procedentes da região chegam às mesas de consumidores de todo o território nacional, fortalecendo a cadeia produtiva e gerando ocupação e renda para o agricultor familiar que vive direta ou indiretamente do cultivo da fruta.

Vários fatores contribuem para isso, destacando-se as chuvas acima da média, o aumento de áreas produtivas e também um incremento na quantidade e na qualidade da assessoria técnica prestada aos produtores da região pela Emater Paraíba, empresa vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), com ajuda de outros parceiros. O trabalho da Emater Paraíba atende demandas surgidas a partir do Plano Nacional de Assistência Técnica e Extensão e contribui para a promoção da cultura.

O acompanhamento constante às famílias produtoras vem resultando no aumento da produtividade nessas áreas. Até pouco tempo, o manejo da cultura era semelhante ao extrativismo e essa assessoria tem demonstrado que é possível produzir bem em pequenas áreas com base no sistema de cultivo agroecológico, respeitando o meio ambiente e as características sociais das comunidades rurais.

No Sítio Novo, de João Geraldo de Brito (João Piroá), são cultivados 10 hectares com laranja. A média de produtividade por pé de laranja é de 800 frutos a cada safra, proporcionando até mil caixas por hectare. “A nossa fruta supera a de outras regiões pela sua qualidade, tem uma coloração mais bonita, sabor característico e um aspecto fundamental nos dias de hoje que é o cuidado na produção, pois mais de 90% das nossas tangerinas não recebem tratamento com nenhum pesticida químico, apenas produtos naturais”, disse o agricultor.