Fale Conosco

26 de dezembro de 2016

Agricultores assistidos pelo Governo participam de curso do Coletivo Gaia Parahyba



Os integrantes do curso de Educação do Coletivo Gaia Parahyba, do qual também participaram agricultores familiares do Projeto Ecoprodutivo, receberam, na semana passada, seus certificados em solenidade na sede da Sociedade Teosófica no Brasil, em João Pessoa.

Na Capital, o curso Educação Gaia aconteceu entre março e outubro deste ano na Escola de Arte Piollin, sempre em finais de semana intercalados, com 65 participantes. As cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Salvador, Curitiba, Belo Horizonte, Céu do Mapiá, Fortaleza e Brasília também realizaram o mesmo curso. O Coletivo Gaia Parahyba, que promove a capacitação, anunciou uma série de atividades para o ano de 2017.

Entre os participantes estava o agricultor familiar Luciano Wanderley, que contou com apoio da Emater para participar do curso e destacou a importância da formação, lembrando que será importante para a comunidade onde mora e trabalha porque cria possibilidades de inserir novas parcerias e colaboradores para ajudar a comunidade dentro de sua proposta de desenvolvimento rural sustentável.  A bióloga e extensionista da Emater, Sandra Vidal, também participou como integrante do curso.

O curso não tem fins lucrativos e o valor da mensalidade é utilizado para custear alimentação, material empregado e as despesas com o deslocamento dos educadores. O agricultor destacou que a presença do Ecoprodutivo trouxe mudanças na comunidade Bonfim. “Participar do Curso do Gaia, a convite da Emater, foi uma coisa boa porque podemos levar coisa nova para a comunidade”, comentou Luciano.

Com o objetivo de promover uma das maiores referências de formação teórica-prática em educação para o desenvolvimento sustentável, coordenadores do Programa em Brasília, em parceria com o Coletivo Gaia Parahyba, trouxeram a João Pessoa o curso Educação Gaia – Design em Sustentabilidade. Abrangendo as quatro dimensões temáticas da sustentabilidade: Social, Ecológica, Econômica e Visão de Mundo, o curso obteve, em 2005, o reconhecimento das Nações Unidas como contribuição à Década do Desenvolvimento Sustentável.

A consultoria ambiental do Curso é de Vivian Maitê Castro e a zootecnista Fernanda Quadro, do Coletivo Gaia Parahyba.

Certificado pela Unesco, este curso inovador, presente em 41 países, nos cinco continentes, apresenta uma metodologia holística e integrativa, concebida pelos GEESE (Global Ecovillage Educators for a Sustainable Earth), na Ecovila de Findhorn, Escócia.

Com um currículo bastante completo, seu público-alvo é também abrangente, desde gestores comunitários de ecovilas, fazendas, sítios e afins, a gestores públicos, líderes comunitários, educadores, profissionais do terceiro setor, estudantes universitários, empresários, bem como todas as pessoas interessadas em sustentabilidade. Além de capacitar pessoas, o curso consolida a formação de uma rede de práticas e soluções inovadoras, e possui professores da UFPB envolvidos.