João Pessoa
Feed de Notícias

Agricultores armazenam forragem para alimentar rebanho em período de estiagem

segunda-feira, 21 de agosto de 2017 - 16:23 - Fotos: 

A produção de silagem para armazenamento de ração destinada à alimentação animal continua sendo uma das alternativas que os criadores dispõem para manter os rebanhos alimentados em períodos de longas estiagens. Trata-se de uma tecnologia agropecuária estimulada pelo Governo do Estado, por meio da Gestão Unificada Emepa/Interpa/Emater, vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca.
Em todo o Estado, a Emater orienta a estocagem de ração animal com o uso de silagem, sendo que a região administrativa da Emater em Sousa se tornou um exemplo. Com um rebanho de mais de 12 mil cabeças de animais bovinos e 9.060 criadores, já ultrapassam de seis toneladas de silagem ali armazenada, com a construção de 235 silos.

Os criadores paraibanos demonstram confiança de que com a ração armazenada será possível atravessar o período de estiagem que se aproxima sem enfrentar as dificuldades dos anos anteriores. “É um trabalho feito com dedicação pelos extensionistas e os criadores têm demonstrado satisfação  com o trabalho realizado. Trata-se de um trabalho educativo e constante”, comentou o coordenador regional da Emater em Sousa, Francisco de Assis Bernardino.
Outras regiões onde a escassez de alimento para os rebanhos ganha dimensões drásticas, como Patos, Pombal, Cajazeiras, em todo o Cariri e Curimataú, o armazenamento de forragem com a produção de silagem e fenação acontece de forma sistemática, com a orientação aos criadores e agricultores familiares. Em Patos, neste período, já foram produzidas e armazenadas cerca de duas mil toneladas de silagem em silos de superfície e realizados eventos (dia especial) com a presença de criadores assistidos pela Emater dos municípios de Junco do Seridó, Várzea e Patos.
O coordenador regional em Patos, Francisco Acácio, destacou a importância da produção e armazenamento de forragem (feno e silagem) na região do semiárido, porque em longo período sem chuvas os criadores são obrigados a adquirir ração suplementar no comércio para os rebanhos. “Os criadores que adotam as práticas da fenação e ensilagem irão permitir que seus rebanhos sobrevivam durante o período de estiagem sem precisar obrigatoriamente de recorrer à aquisição de suplementação alimentar para seus animais”, explicou.
Na região do Cariri, os criadores são orientados a aproveitar a massa verde disponível para transformar em fenação e armazenada garantindo a manutenção dos rebanhos bovinos, caprinos e ovinos. Aproveitando o período de inverno ou por meio do sistema de irrigação, os agricultores utilizam a produção de milho, sorgo e capim elefante para a produção de forragem.
O coordenador regional da Emater em Serra Branca, Walmir Azevedo, informou que em todos os 21 municípios os criadores utilizam silagem para armazenar ração. Em São José dos Cordeiros, o agricultor Glauber Alcântara, com orientação do técnico Ismar Vilar, implantou uma área de milho hidropônico para a produção de forragem, em parceria com a prefeitura municipal que fez a doação da lona e do substrato para a silagem.
Tecnologia – Para contribuir com o processo de armazenamento de ração animal, a Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa-PB) realizou em 2016 uma série de oficinas com criadores paraibanos, visando orientar no armazenamento da ração animal para uso em período de longa estiagem, como parte do programa de Qualificação de Arranjos Produtivos Locais de Caprinocultura Leiteira no Semiárido. Foram dez oficinas, sendo que sete aconteceram no ano passado.
A equipe técnica Emepa faz demonstração sobre fenação e silagem para os criadores que, a partir desta prática, passam a preparar o armazenamento de alimentos para seus rebanhos. O objetivo é desenvolver alternativas que servem para dar suporte à base alimentar e nutricional dos rebanhos bovinos, caprinos e ovinos. A produção de ração é feita por meio de pesquisas com sorgo, silagem com resíduo de abacaxi, feno de capim buffel e tifiton, feno de marmeleiro, silagem de milho, entre outros. A Emepa criou a tecnologia dos blocos multinutricionais, servindo para suplementação nutricional dos rebanhos, bastante aceito pelos criadores.