Fale Conosco

3 de agosto de 2015

Agricultoras artesãs de Aparecida são orientadas para produção artesanal e turismo rural



Sousa 03 08  270x202 - Agricultoras artesãs de Aparecida são orientadas para produção artesanal e turismo ruralCom a finalidade de incentivar o turismo rural e o artesanato como proposta de geração de oportunidade de trabalho e de renda, foi realizada, na semana passada, uma visita técnica a um grupo de produção artesanal na Comunidade Tabuleiro Comprido, no município de Aparecida, na região de Sousa, para discutir e definir ações a serem realizadas pelas mulheres agricultoras artesãs.

O grupo de mulheres e de agricultores familiares da comunidade foi visitado pela articuladora da atividade Gláucia Gusmão e pelos técnicos locais Cícero Fábio de Sousa Alvarenga e Maria Cristina da Silva Soares, da Gestão Unificada Interpa/Emepa/Interpa, vinculada à Sedap, para discutir e definir ações a serem realizadas pelas mulheres artesãs.  Na iniciativa local são envolvidos dez jovens que desenvolvem trabalhos manuais (crochê) para agregar valor às redes comercializadas no município, gerando uma renda média correspondente a um salário mínimo, além de promover a mulher rural e as potencialidades da comunidade.

Várzeas de Sousa – A região de Sousa dispõe de uma diversidade de atrativos turísticos, que ressaltam a importância das atividades não agrícolas como alternativa de trabalho e renda para a familiar rural.

Sousa artesãs 03 08 270x202 - Agricultoras artesãs de Aparecida são orientadas para produção artesanal e turismo ruralPor ocasião da visita às áreas irrigadas, foram identificadas potencialidades em ecoturismo com trilhas que observam e incentivam o comportamento social e ambiental responsável, como também a arquitetura histórica e as manifestações culturais que ocorrem como Festival de Filmes/Peças Teatrais e outros eventos que promovem e preservam as tradições locais.

Fruticultura – Por ocasião do assessoramento na atividade de fruticultura, o assessor Pedro Paulo Bezerra orientou e acompanhou o agricultor familiar Ednaldo Nascimento sobre o manejo da poda da mangueira. O agricultor destacou a importância dos cursos ministrados pela extensão rural e, devido aos conhecimentos obtidos, produz de forma orgânica, com selo de qualidade fornecido pelo IBD.

Os assessores foram apoiados pelo coordenador regional Francisco de Assis Bernardino, que disponibilizou as condições necessárias, que teve o acompanhamento do técnico Gilvan Pordeus.