João Pessoa
Feed de Notícias

Agricultor usa Pronaf Estiagem para construir poço e plantar capim

quinta-feira, 11 de abril de 2013 - 10:13 - Fotos: 

O agricultor familiar Manoel Francisco da Silva, do Sítio Cacimbinha, no município de São Francisco, na região de Sousa, beneficiário do Pronaf Estiagem, está executando suas atividades agrícolas sem atropelos mesmo em face à prolongada estiagem que ocorre no Sertão. Supondo que não haverá chuva bastante na região para garantir água suficiente por muito tempo e pasto para o gado, já começou a racionar e se preparar para armazenar ração em silo para alimentar o rebanho.

Com os R$ 11.040,99 recebidos do financiamento do Pronaf Estiagem, construiu um cacimbão, fez a aquisição de equipamentos de irrigação e implantou uma área de capim elefante, o que garante manter a criação de gado na propriedade. O agricultor está aguardando uma remessa de raquetes de palma forrageira para plantar no sítio, conforme programação de distribuição do Governo do Estado.

Segundo ele, até o início do ano passado enfrentava dificuldades para manter seu rebanho bovino de 14 animais devido a falta de ração e a escassez de água. Depois de ouvir o noticiário numa rádio local sobre a abertura de financiamento por meio da linha de crédito do Pronaf Estiagem, foi ao escritório da Emater e em poucos dias o dinheiro estava sendo liberado.

“No próximo mês de maio está completando um ano que assinamos esse financiamento e, seguindo as orientações dos extensionistas da Emater, que estavam sempre presentes, conseguimos salvar parte do nosso gado”, afirmou. Disse também que as chuvas que ocorreram na região, apesar de poucas, ajudaram no crescimento do capim, e para aproveitar a fase planeja armazenar ração, se preparando para os meses seguintes.

Segundo o coordenador regional da Emater, Francisco de Assis Bernardino, Manoel Francisco é um modelo de agricultor familiar que executa um trabalho de manejo sustentável em sua propriedade de sete hectares. Nas suas terras, ele aproveita de forma racional os recursos hídricos disponíveis, conservando uma reserva de mata nativa às margens de um riacho.

Apesar da propriedade que herdou dos seus pais ser pequena, Manoel Francisco cultiva milho, feijão, coco, sorgo, cana, capim elefante, galinha de capoeira e tem gado de leite. Para armazenar ração, construiu um silo e retira água de poços perfurados próximo à sua casa. O agricultor também construiu cisterna de placa.

“Devido à seca, que ainda preocupa, estamos somente com quatro vacas que produzem leite para o consumo da família e a fabricação de queijo caseiro. Nós tivemos três anos de inverno fraco, que se agravou ainda mais de janeiro até março, quando ocorreram as primeiras chuvas, pouco acima de 100 milímetros. Foi com os recursos do banco e a orientação técnica que estamos vencendo a seca”, disse.

O chefe da Unidade Operadora da Ematerem São Francisco, Flávio Marcilio de Sousa, destacou que o agricultor segue rigorosamente as orientações técnicas, aplicando os recursos corretamente, por isso produz dentro das características da agricultora familiar, apesar das dificuldades com a estiagem.