João Pessoa
Feed de Notícias

Agricultor usa a Tarifa Verde para produção de ração animal

sexta-feira, 3 de julho de 2015 - 12:38 - Fotos: 

A utilização da Tarifa Verde pelos agricultores familiares está viabilizando o uso sistema de irrigação para a produção de ração destinada à alimentação do rebanho durante o período de estiagem. No Sítio Paraíso, na propriedade de Guilherme Elias, no município de São Francisco, na região de Sousa, com acompanhamento da Unidade Operativa da Emater local, será cultivada uma área de sorgo forrageiro para armazenamento em silos de superfície.

Está é mais uma ação de enfretamento aos efeitos da seca no semiárido paraibano executada pela Gestão Unificada Emater/Emepa/Interpa, sob a coordenação da Secretaria do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, seguindo o Plano Emergencial apresentado recentemente pelo Governo do Estado. A GU está em toda parte da Paraíba, buscando alternativas para ajudar os agricultores familiares na produção de ração no atendimento dos rebanhos durante o período crítico de escassez de forragem.

A produção de sorgo forrageiro usando o sistema de irrigação por gotejamento pelo agricultor, por ser mais eficiente seu aproveitamento ou rendimento, trará bons resultados desde que a irrigação aconteça dentro da faixa do plano A ou B definido pelo programa Tarifa Verde. Após a instalação da tarifa verde, o agricultor implantou o sistema de irrigação na área onde vai ser cultivado um hectare de sorgo, com a finalidade de armazenar a silagem para atender o rebanho no período crítico.

Para José Marinho de Lima, responsável pelo Programa Tarifa Verde na Emater PB, os benefícios para o produtor que utiliza esse sistema são desde a diminuição dos gastos com energia, utilização racional da água através de um sistema de irrigação mais eficiente, como é caso agricultor Guilherme Elias, garantindo a formação de pastagem para servir de suporte alimentar do seu rebanho.

O coordenador regional da Emater em Sousa, Francisco de Assis Bernardino, destacou que, em plena estiagem, com a vegetação devastada pela seca, os agricultores estão optando por produzir e armazenar forragem.

Poço Dantas – Dando continuidade às ações de enfrentamento à seca, por meio da Gestão Unificada, o programa de armazenamento de forragem continua no município de Poço Dantas, na regional de Sousa. Entre os dias 27 e 28 de junho, foram concluídos mais três silos em unidades familiares. Parte dos criadores não tinha conhecimento desta prática.

Segundo Assis Bernardino, a campanha continua devido a aceitação por parte dos produtores, pois estão cientes que para criar no Sertão é necessário armazenar forragem para o período crítico. “Os extensionistas estão de parabéns pelo trabalho de conscientização junto às famílias do Pronaf para este importante trabalho que visa garantir suporte forrageiro para a manutenção dos rebanhos”, destacou o presidente da GU, Nivaldo Magalhães. Um dos silos, com capacidade de 23 toneladas, foi feito na unidade familiar do senhor Francisco Ivan da Silva, na comunidade Boa Vista.

Uiraúna – Também no município de Uiraúna, os agricultores familiares fizeram plano de custeio pecuário para aquisição de ração concentrada (torta de algodão). Firmaram um grupo para adquirir o produto por um preço mais barato, diretamente na fábrica e com direito a receber a mercadoria na propriedade.

Os agricultores vêm sendo assessorados pela equipe técnica da Emater local, que faz a elaboração das propostas para aquisição do produto considerado de boa qualidade.