João Pessoa
Feed de Notícias

Agosto de 2012 registra menor número de homicídios desde 2009

quarta-feira, 5 de setembro de 2012 - 12:45 - Fotos:  José Marques/Secom-PB

O mês de agosto registrou o menor número de crimes letais contra a vida desde setembro de 2009. De acordo com o Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds), depois de cinco meses de queda na ocorrência Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) – homicídio doloso e demais crimes violentos e dolosos que resultem em morte – em todo o Estado, foram contabilizados 100 crimes desse tipo em agosto.

Para o secretário da Segurança e Defesa Social, Cláudio Lima, os dados revelam que a gestão focada em resultados e as ações integradas das Polícias Civil, Militar e do Corpo de Bombeiros têm evitado a incidência de mortes e, consequentemente, dado à população uma maior sensação de segurança. “O planejamento operacional e a repressão qualificada estão à frente do nosso trabalho. A segurança pública é encarada de forma sistêmica, como projeto de Estado e não de Governo, e os agentes de segurança agem e dividem responsabilidades com outras instituições, como Ministério Público e Judiciário”, frisou.

A redução da violência na Paraíba também pode ser aferida quando comparados todos os crimes letais contra a vida ocorridos este ano. De janeiro a agosto de 2012, foram contabilizados 1.016 crimes contra a vida. A queda de 87 homicídios em números absolutos em relação ao mesmo período de 2011 revela uma diminuição de 7,89%.

“O grande objetivo da Secretaria da Segurança e da Defesa Social em 2012 é reduzir a ocorrência de CVLI no Estado. Para isso, estabelecemos uma meta de 10% para a redução de crimes letais contra a vida e investimos não só em armamento, na estrutura, formação dos policiais, mas também em planejamento estratégico, no monitoramento das ações, tudo para melhor atender à população”, destacou Cláudio Lima, lembrando as mais recentes operações policiais como Eclipse, no Agreste; e Liberdade, na região metropolitana de João Pessoa.

Redução acentuada – A diminuição na ocorrência de CVLI se destaca em João Pessoa e em Campina Grande. Na Capital, de janeiro a agosto de 2012, foram contabilizados 351 homicídios, o que representa uma queda de 13,1% em relação ao mesmo período do ano passado, quando aconteceram 404 crimes contra a vida.  No que se refere a agosto, os 31 casos de CVLI contabilizados representam o menor número mensal já aferido pela Seds desde janeiro de 2010 na cidade.

Em Campina Grande, a diminuição foi de 15%, com 102 homicídios registrados de janeiro a agosto de 2012 contra 120 ocorridos nos oito primeiros meses do ano passado. O número também é menor do que os 124 contabilizados no mesmo período em 2010.

“Foram 31 dias de fatos marcantes e inéditos nesta gestão, como 78 horas sem crimes letais contra a vida na Paraíba e 135 horas em João Pessoa”, destacou o secretário Cláudio Lima, lembrando que as Polícias Militar, Civil e o Corpo de Bombeiros irão continuar agindo de forma integrada para evitar a incidência desse tipo de crime no Estado.

Metodologia – Com o objetivo de mensurar os índices de criminalidade na Paraíba e combatê-la por meio de repressão qualificada e atividades preventivas por parte das Polícias, a Seds criou, em 2011, o Nace, que é subordinado à Assessoria de Ações Estratégicas da pasta.

O setor contabiliza os CVLI em território paraibano por meio de uma metodologia multifonte, de maneira que vários órgãos contribuem para a alimentação de um banco de dados único. Ao mesmo tempo em que a Polícia Militar informa os dados preliminares das ocorrências, o Instituto de Polícia Científica (IPC) repassa ao setor a lista de cadáveres provenientes de morte violenta. Já a Polícia Civil complementa as informações por meio de dados de inquéritos policiais. Por fim, todos os documentos recebidos são conferidos em um processo de convalidação de dados.

Com critérios rigorosos de contagem, o Nace monitora também as mortes decorrentes de confronto policial, bem como os assassinatos que acontecem dentro de unidades prisionais. Além disso, a aferição é realizada com base no número de vítimas e não no de crimes ou eventos, como acontece em outros estados do Brasil. Isso confere à Paraíba uma das metodologias de contagem mais confiáveis do país no que se refere a CVLI e reconhecida pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).