João Pessoa
Feed de Notícias

Agevisa orienta vigilâncias municipais sobre procedimentos para o período da Copa e São João

sábado, 21 de junho de 2014 - 10:41 - Fotos: 

“O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde e órgãos afins, está preparado para enfrentar qualquer adversidade relacionada à área de Vigilância em Saúde decorrente do grande fluxo de turistas presentes na Paraíba em razão dos grandes eventos de massa de âmbito nacional (Copa do Mundo de 2014) e estadual (festividades juninas), realizados nos meses de junho e de julho”, informou a diretora geral da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa/PB), engenheira de Alimentos Glaciane Mendes.

Segundo ela, a Agevisa está perfeitamente integrada ao processo, e por isso vem se empenhando no sentido, não somente de intensificar as atividades de sua área de competência para promover e proteger a saúde da população, mas, sobretudo, de capacitar as Vigilâncias Sanitárias municipais para atuarem com mais eficiência, especialmente neste período de maior fluxo de turistas, tanto locais quanto estrangeiros, nas várias regiões do Estado.

Recentemente, Glaciane Mendes proferiu palestra sobre os procedimentos que devem ser adotados pela Vigilância Sanitária durante o período da Copa do Mundo de 2014 e das festas juninas, especialmente São João e São Pedro. O público alvo foi composto de dirigentes e inspetores das Visas municipais das cidades de João Pessoa, Cabedelo, Bayeux, Santa Rita, Conde, Rio Tinto, Mataraca, Lucena, Campina Grande e Sousa.

Na oportunidade, a diretora da Agevisa/PB explicou que o grande fluxo de turistas, principalmente estrangeiros, na Paraíba se deve especialmente aos custos menores de hospedagem e alimentação em relação às Unidades Federadas com cidades-sedes da Copa do Mundo, dentre os quais os Estados vizinhos de Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará.

Para reforçar a segurança sanitária da população, Glaciane repassou informações geradas pela Secretaria de Estado da Saúde, por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs/PB), sobre os riscos de disseminação de doenças, na sua maioria de natureza transmissível e/ou contagiosa, proporcionado pelo deslocamento e concentração de grande número de pessoas, de origem nacional e internacional, que participam dos chamados eventos de massa.

Perigo de novas doenças – Segundo documento assinado pela gerente executiva de Vigilância em Saúde do Estado, Talita Tavares Alves de Almeida, além das doenças circulantes na Paraíba, há a possibilidade de introdução de novas doenças ou reintrodução de doenças já eliminadas. Por isso, são exigidas ferramentas eficientes de alerta e resposta de âmbito municipal, estadual e nacional, para assegurar o rápido acesso à informação e o efetivo apoio técnico e logístico nos casos de incidência de algum problema neste sentido. “Durante a Copa e os festejos juninos, é importante reforçar a todas as regiões do Estado da Paraíba as ações de promoção à saúde e prevenção/controle de doenças”, enfatizou Talita.

De acordo com informações da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), a Paraíba receberá um grande número de turistas, especialmente de países como Camarões, México e Japão, com concentração especialmente na Capital.

Diante da ampla circulação de turistas nos meses de junho e julho, o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs/PB) encaminhou recomendação a todos os municípios, para que comuniquem à Secretaria de Estado da Saúde, em até 24 horas, a ocorrência de casos suspeitos das doenças presentes na lista de notificação compulsória imediata prevista pela Portaria 1.271, de 06 de junho de 2014.

Também foi encaminhado alerta à rede de serviços de saúde quanto às principais doenças de emergência em saúde pública que necessitam de ações imediatas da assistência e vigilância que circulam na Paraíba e/ou têm potencial de reintrodução por turistas, tais como: Cólera (mais comum no México e Colômbia), Sarampo (com maior incidência no Brasil, Estados Unidos Alemanha, Inglaterra e Itália), Novo Coronavírus (Alemanha, Inglaterra e Itália), Paralisia Flácida Aguda – PFA (Gana, Costa do Marfim e Camarões) e Febre de Chikungnya (Venezuela e Guyana).

Regime de plantão – Segundo informações repassadas pela diretora geral da Agevisa/PB, Glaciane Mendes, durante todo o período junino e de Copa do Mundo a Vigilância em Saúde da Paraíba estará disponível para esclarecimentos e recebimento de notificações por meio dos telefones (083) 3218-7331 / 3218-7317 / 8828- 2522 e 0800-2810023. Para os finais de semana e feriados, a Vigilância em Saúde disponibilizará plantão 24 horas para atender as notificações de emergência em saúde publica e dúvidas dos profissionais.

As secretarias municipais de saúde devem comunicar ao Centro de Informações Estratégica de Vigilância em Saúde (Cievs), em até 48 horas, antes dos finais de semana e feriados, a ocorrência do evento em massa, como também informar os contatos das referências que ficarão de plantão para dar respostas às situações das doenças de notificação compulsória imediatas. As informações devem ser repassadas para o e-mail cievs@saude.pb.gov.br e conter nome completo, função, número do telefone e município de atuação dos plantonistas.