João Pessoa
Feed de Notícias

Agevisa monitora uso de agrotóxicos em Boqueirão

terça-feira, 22 de junho de 2010 - 17:32 - Fotos: 

Trabalhando para proteger a saúde do trabalhador do campo e dos consumidores, a Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa) realizou inspeção conjunta no município de Boqueirão para monitorar o uso e manipulação de agrotóxicos numa propriedade rural. Participaram a Secretaria de Agricultura do Estado, Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea-PB). A medida visa proteger a população, que pode adquirir problemas de saúde que vão de uma intoxicação até câncer.

Na propriedade rural inspecionada em Boqueirão, estavam sendo cultivados pimentões. No local foram encontradas irregularidades que ofereciam alto risco de intoxicação à saúde dos trabalhadores. O excesso de resíduos deixados pelos agrotóxicos no organismo das pessoas que consumissem os frutos produzidos pode causar sérias consequências, como câncer. No local foram encontrados quase 150 litros de agrotóxicos sem autorização. A inspeção aconteceu no último dia 11 de maio. Não havia equipamentos de proteção, nem espaço separado para as refeições dos trabalhadores. O dono da propriedade foi autuado e responderá a processo administrativo na Secretaria de Agricultura.

O inspetor sanitário e coordenador administrativo do Programa de Análises de Resíduos Agrotóxicos no Estado (PARA), Márcio Ducat, explicou algumas das irregularidades encontradas na plantação. “Ausência do receituário dos agrotóxicos; ausência de Equipamentos de Proteção Individual (EPI); local de moradia dos trabalhadores às margens da plantação que recebia pulverização diariamente e a manipulação inadequada. Os trabalhadores faziam um coquetel com os agrotóxicos, misturando diversos produtos”, disse.

A Agevisa realiza o controle dos produtos com agrotóxico no comércio, coletando, toda semana, amostras de quatro tipos de culturas agrícolas e as encaminha para análise em laboratórios de Minas Gerais, Goiás e Paraná. Esse cronograma de análises é feito pelo Para, iniciado na Paraíba no final de 2008. O gerente de Alimentos da Agevisa, Flávio Pinto, informou que os principais sintomas causados nos trabalhadores rurais pela exposição contato direto com os agrotóxicos vão desde dores de cabeça frequentes a alergias, coceiras, distúrbios no Sistema Nervoso Central e até o câncer.

O diretor geral da Agevisa, José Alves Cândido, informou que são fiscalizados 240 princípios ativos diferentes de agrotóxicos. “A inspeção na propriedade rural partiu de laudos técnicos que haviam detectado excesso de resíduos agrotóxicos nos produtos fornecidos pelo produtor de Boqueirão. Além da preocupação com a saúde do consumidor final, a Agevisa também busca garantir a saúde do trabalhador rural, por isso convocamos a inspeção”, declarou.

Alguns cuidados que devem ser tomados pelo consumidor

O paraibano que compra frutas, verduras e hortaliças, pensando em manter uma alimentação saudável deve estar atento para não ingerir em excesso resíduos de agrotóxicos. O gerente de Alimentos da Agevisa, Flávio Pinto, deu algumas dicas sobre o cuidado com alimentos que auxiliam na hora do consumo dos alimentos.

“O processo de lavagem dos alimentos em água corrente contribui para a retirada de parte dos agrotóxicos. Além disso, deve-se optar por alimentos certificados como, por exemplo, os orgânicos, e por alimentos da época, que, a princípio, necessitam de uma carga menor de agrotóxicos para serem produzidos. A orientação é procurar fornecimento de produtos com a origem identificada, pois isto aumenta o comprometimento dos produtores em relação à qualidade dos alimentos, com a adoção das boas práticas agrícolas”, disse.

 

Assessoria de Imprensa da Agência Estadual de Vigilância Sanitária