Fale Conosco

30 de agosto de 2013

Agevisa integra campanha de combate ao tabagismo



Evitar o primeiro cigarro é o passo mais importante para uma pessoa não se permitir entrar no vício que provoca inúmeras doenças graves, entre as quais impotência sexual, câncer, trombose vascular, bronquite, rinite alérgica, infecções respiratórias, leucemia, infarto do miocárdio, enfisema pulmonar, angina, aneurisma arterial, úlcera do aparelho digestivo e redução da capacidade de aprendizado e memorização, especialmente em crianças e adolescentes”, afirmou a diretora técnica de Ciência, Tecnologia Médica e Correlatos da Agevisa-PB, Helena Teixeira de Lima Barbosa.

Na manhã dessa quinta-feira (29), ela participou do abraço simbólico na Lagoa do Parque Solon de Lucena, no Centro de João Pessoa. O evento marcou o encerramento da campanha que alerta sobre os males do fumo que teve início no dia 23 de agosto (sexta-feira) com uma palestra do pneumologista Sebastião Costa, presidente do Comitê de Tabagismo da Associação Médica da Paraíba. Realizada no Auditório do Liceu Paraibano, a palestra teve o objetivo de sensibilizar os educadores a trabalharem a temática em sala de aula.

Segundo Helena Lima, trabalhar a questão do tabagismo junto aos alunos é importante para que eles não apenas evitem experimentar o primeiro cigarro, mas também se transformem em multiplicadores das ações que visam livrar a sociedade de um problema que se constitui em uma das principais causas de mortes em todo o mundo.

Foi com esse objetivo que o Governo do Estado, por meio das Secretarias da Saúde; Educação; Juventude, Esporte e Lazer; Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa/PB), e contando com o apoio de órgãos como a Associação Médica da Paraíba, Banco do Brasil, Afrafep, Planos de Saúde, entre outros, mobilizou estudantes da rede estadual de ensino na campanha referente à luta nacional de combate ao tabagismo, conforme ressaltou o diretor geral da Agevisa, Jailson Vilberto.

O abraço à Lagoa do Parque Solon de Lucena teve a participação de mais de três mil alunos de unidades estaduais de ensino. Durante a mobilização contra o cigarro foi distribuído material educativo e explicativo sobre os efeitos das substâncias derivadas do fumo no organismo humano.