Fale Conosco

7 de maio de 2009

Agevisa e MP interditam farmácia e setores de dois supermercados



Uma fiscalização conjunta de vários órgãos que integram o Fórum Permanente de Defesa do Consumidor interditou uma farmácia e constatou diversas irregularidades em dois supermercados da Capital. A ação foi realizada nesta quinta-feira (7), por duas equipes constituídas de representantes da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa), Ministério Público, Vigilância Sanitária Municipal, Corpo de Bombeiros, Procon Estadual e Procon Municipal e outros.

Durante a operação, o Ministério Público determinou a prisão do gerente do supermercado Bompreço, em Jaguaribe, Alecsandro Silva, por estar vendendo alimentos estragados. Nesse supermercado, a fiscalização encontrou produtos com o prazo de validade vencido, ocasionando a interdição dos setores de frios, carnes e queijos.

Na Farmácia dos Estados, no Bairro dos Estados, a fiscalização interditou o local porque não tinha licença de registro sanitário para funcionar. Além disso, não havia farmacêutico habilitado presente no estabelecimento, o que é proibido. Outra irregularidade é a que a farmácia não tinha autorização do Conselho Regional de Farmácia (CRF), o que impediria seu funcionamento.

No supermercado Atavarejo, localizado às margens da BR-230, próximo ao Estádio Almeidão, uma segunda equipe verificou problemas no setor de manipulação de alimentos e determinou a sua interdição.

De acordo com o diretor-geral da Agevisa, José Alves Cândido, que participou da fiscalização, a operação faz parte de um esforço conjunto de vários órgãos que atuam na defesa do consumidor e obedece a um cronograma de trabalho previamente estabelecido. “É uma iniciativa criada há três meses e que busca a defesa do bem estar da população”, disse.