Fale Conosco

27 de fevereiro de 2012

Agentes penitenciários de Campina fazem curso de tecnologias não letais e arma de fogo



Agentes penitenciários lotados em unidades prisionais de Campina Grande e região receberam treinamento sobre o uso da arma de fogo e o emprego de tecnologias não letais. O curso, que teve o objetivo de dar formação sobre a contenção qualificada, ocorreu no último sábado (25).

Segundo o titular da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), Harrison Targino, a requalificação técnica de todos os agentes é prioridade da secretaria. Ele explica que o objetivo é dar a esses profissionais mais condições técnicas, o que resulta em mais segurança no sistema prisional e tratamento adequado ao detento, prezando pelo respeito e pela dignidade humana.

A capacitação em tecnologias não letais consiste em utilizar munição diferente da empregada pelos organismos policiais, bem como para o aperfeiçoamento de técnicas de verbalização e contenção. “O agente penitenciário deve estar preparado para solucionar problemas com atitudes sensatas, considerando sempre que a utilização da arma de fogo é uma medida extrema, devendo esta ser utilizada para a proteção da vida”, explica da diretora do Presídio Feminino de Campina Grande, Aline Cardoso.

O treinamento enfoca o uso de armas não letais e o manejo de armas curtas, e foi ministrado pelos instrutores capitão Sérgio Fonseca, tenente Carlos Eduardo e agente penitenciário Tiago Bandeira, sob a coordenação do tenente-coronel Arnaldo Sobrinho, gerente executivo de Planejamento, Segurança e Informação da Seap.

 

“O curso faz parte de um projeto amplo e abrangente de valorização dos agentes penitenciários, para que eles possam exercer as suas atividades plenamente. Já Além dos cursos de capacitação, também foi criado um Grupo de Operaçãoes Especiais. Estamos cumprindo com o compromisso que fizemos com a categoria”, disse Targino.