João Pessoa
Feed de Notícias

Agentes penitenciários concluem Curso de Intervenção e Escolta Tática

quinta-feira, 25 de outubro de 2012 - 12:48 - Fotos:  José Lins/Secom-PB

A Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) promoveu, na manhã desta quinta-feira (25), a solenidade de conclusão do Curso de Intervenção e Escolta Tática em Estabelecimentos Penais.  Com duração de 40 horas/aula, 21 agentes de segurança penitenciária concluíram o curso. Do total de integrantes do Grupo Penitenciário de Operação Especial (Gpoe), seis são mulheres. A entrega dos certificados e do brasão do Gpoe ocorreu no memorial da Secretaria , no Centro Administrativo do Estado, em Jaguaribe.

O secretário de Estado da Administração Penitenciária, coronel Washington França, destacou que o grupo tático é preparado para agir em ações especiais. “É fundamental que nós tenhamos esse grupo preparado para uma intervenção qualificada com o objetivo de minimizar qualquer ameaça à integridade física de quem quer que seja”, afirmou.

O coronel Washington acrescentou que em cada uma das cinco subgerências regionais do sistema penitenciário haverá a presença do Gpoe, para isto, outros grupos de agentes de segurança penitenciária passarão pelo Curso de Intervenção e Escolta Tática em Estabelecimentos Penais. A região do Sertão também terá o Gpoe. O secretário disse que o processo de seleção para ingresso no curso é rigoroso. O objetivo é manter um procedimento padrão nas ações dos agentes de segurança penitenciária.

Na segunda etapa do curso, os alunos tiveram instruções repassadas por integrantes do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Os agentes tiveram aulas práticas de tiro, utilização de armas não letais, imobilização tática e defesa pessoal, entre outras técnicas e táticas de intervenção em motins, rebeliões e crises do sistema penitenciário.

De acordo com o gerente executivo do sistema penitenciário, tenente coronel Arnaldo Sobrinho, o Gpoe mantém os agentes de segurança penitenciária treinados, fardados e equipados para o enfrentamento de situação de risco e demais procedimentos táticos operacionais. Ele acrescentou que o sistema penitenciário paraibano começa a ter seu grupo especializado e que o Gpoe não vai substituir as tropas especiais da Polícia Militar como Gate, Bope, nas intervenções em presídios, mas vem somar os esforços nesta área.

O agente de segurança penitenciária Alcenir Gonçalves Bezerra ingressou no sistema em 2009, por meio do concurso público realizado no ano anterior. Ao assistir uma missão do Gpoe em Guarabira decidiu fazer o curso. Alcenir foi o primeiro colocado dessa turma de 21agentes que  recebeu o certificado nesta quinta-feira. “Deu certo, fiz o curso, estou aqui. Atingi meus objetivos”, declarou.

Renata Guimarães é uma das seis mulheres que concluíram o curso. É agente de segurança penitenciária, desde fevereiro de 2009. “Surgiu essa oportunidade de fazer o curso do Gpoe e foram poucos que conseguiram concluí-lo e aqui estou”, declarou.

Gpoe-PB – Foi criado em fevereiro deste ano com a missão de executar a manutenção, supervisão, coordenação, controle, segurança e administração do sistema penitenciário no que se refere ao cumprimento das penas. O grupo é subordinado à Gerência Executiva do Sistema Penitenciário (Gesipe) e à Gerência Executiva de Planejamento Sistema e Informação (Geplasi) e atua diretamente na contenção de motins em presídios, suporte armado a vistorias, escolta de presos, apoio a eventos dentro do sistema penitenciário, proteção de autoridades em visitas ao sistema e captação e processamento de informações para a segurança dos presídios.