Fale Conosco

29 de junho de 2015

Aesa registra chuvas acima da média em João Pessoa nesse início de semana



A Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) registrou chuvas acima do esperado em João Pessoa. A média histórica, que é de 301,7 milímetros durante o mês de junho, foi ultrapassada nesta segunda-feira (29), quando o índice pluviométrico alcançou 312,8 milímetros.

A capital paraibana foi a cidade onde mais choveu entre as manhãs de domingo e desta segunda-feira: 54,8 milímetros. “E ainda teremos novas precipitações na terça-feira. A previsão é de tempo instável no Litoral, então João Pessoa deve fechar o mês com um índice pluviométrico ainda maior”, destacou a meteorologista da Aesa, Carmem Becker.

Outro município que já ultrapassou o índice esperado foi Alhandra. A média calculada com base nos resultados dos últimos 30 anos é 272,9 milímetros, mas nesta segunda-feira a cidade litorânea somou 347,1 milímetros. “E não foi apenas no Litoral onde tivemos resultados como este. Algumas destas nuvens que se formam no Oceano Atlântico e adentram o continente pela costa leste do Nordeste também trouxeram água aqui para Campina, onde a média é de 102,8 e já choveu 109,7”, informou Becker, que monitora os índices pluviométricos na Sala de Situação, em Campina Grande.

As variações climáticas são acompanhadas diariamente pelos técnicos da Aesa. Na Sala de Situação os meteorologistas realizam um trabalho preventivo para auxiliar em casos de eventos extremos como secas e enchentes. Na iminência de um desastre natural, a Aesa aciona Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e demais órgãos da administração estadual.

Plataformas de coleta de dados espalhadas pelo Estado enviam (via satélite) informações como quantidade de chuva, pressão barométrica e nível da água. Para construir o espaço de observação climatológica, o Governo do Estado e a Agência Nacional das Águas (Ana) investiram mais de R$ 2 milhões. Ele funciona no campus da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), no bairro Bodocongó.