João Pessoa
Feed de Notícias

Acusados de envolvimento na morte de bebê são presos e um deles morre

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011 - 18:37 - Fotos: 
 Uma ação da polícia no final da manhã dessa quarta-feira (16) tinha a finalidade de prender pessoas acusadas de crimes praticados em bairros da zona sul da Capital e acabou também elucidando a morte de um bebê de 9 meses, ocorrida no dia 7 desse mês, no Cristo Redentor. Na ação, duas mulheres foram presas e um homem foi morto ao se confrontar com um policial militar, que tinha sido vítima de assalto praticado pelo grupo.
    
Na última sexta-feira (11), um mercadinho de propriedade do militar foi invadido por três homens, que levaram várias mercadorias e uma pistola calibre ponto 40, de propriedade do policial. As vítimas foram espancadas durante o assalto. Na manhã dessa quarta-feira, o policial passava pela avenida principal do conjunto Funcionários II, quando viu Alexandre Gualberto Gomes da Silva, 28 anos, e o reconheceu com um dos homens que o assaltou. O suspeito foi perseguido e baleado pelo policial, no momento em que tentou se refugiar dentro de um colégio.
    
No momento da perseguição, Alexandre estava na companhia de um comparsa identificado por Fred, que conseguiu fugir. Os policiais do serviço de inteligência do 5º Batalhão foram acionados e efetuaram a prisão de Alexandre, que portava um revólver calibre 38. Também prenderam Aridiane Almeida, 27 anos, mulher de Alexandre, e Joélcia Penedo da Silva, mulher de Fred.
    
Enquanto Alexandre era socorrido para o Hospital Ortotrauma, em Mangabeira, os policiais estiveram na casa de Joélcia, onde apreenderam a pistola roubada do policial na sexta-feira, um revólver calibre 38, um fuzil 762 de fabricação caseira, uma espingarda de soca, munições de variados calibres e um telefone celular. Horas após a prisão, Alexandre veio a óbito no hospital, enquanto as duas mulheres foram levadas para a delegacia de Homicídios.

Caso do bebê
– Na Delegacia de Homicídios, o depoimento das duas mulheres esclareceu um crime que chocou a população da Capital. Na noite do último dia 7, Aridiane pilotava uma moto, levando o companheiro Alexandre como carona. Os dois passavam pela comunidade Riacho Doce, no Cristo Redentor, onde Alexandre tentava matar um homem identificado por “Pretão”, efetuando disparos na direção do desafeto.
    
Um dos disparos atingiu a cabeça de Adriely Rihany Lacerda Nascimento, de apenas 9 meses, que chegou a ser socorrida para o Hospital de Trauma, mas não resistiu e morreu. O caso passou a ser investigado pela Delegacia de Homicídios, que na tarde dessa quarta reuniu a imprensa para anunciar a solução do crime.

Apesar de guardá-las em sua casa, Joélcia atribuiu a propriedade das armas à colega e a Alexandre. Por isso, Aridiane foi autuada em flagrante por porte ilegal de arma e indiciada por homicídio, por dar carona ao marido no momento da morte de Adriely. Joélcia foi autuada por posse ilegal de arma de uso restrito das forças armadas.