Fale Conosco

8 de junho de 2009

Acordo encerra paralisação de médicos no Hospital Regional de Trauma de CG



Terminou a paralisação dos médicos que atuam no Hospital Regional de Emergência e Traumas Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande. Na sexta-feira (5), direção da unidade, Conselho Regional de Medicina (CRM) e representantes da categoria chegaram a um acordo, que foi celebrado na Curadoria da Saúde. O diretor do Hospital João Menezes, atendeu todas as reivindicações dos médicos.

A decisão do secretário de Estado da Saúde (SES), José Maria de França, de elevar o teto financeiro do Hospital Regional e abrir licitação para aquisição de novos equipamentos contribuiu decisivamente para o fim do movimento, segundo o diretor da unidade hospitalar, João Menezes, que participou da audiência na Curadoria, mais o representante dos médicos, Geraldo Medeiros, e a promotora Adriana Amorim.

A negociação para o fim da greve avançou na manhã da quinta-feira (4), quando o diretor João Menezes se reuniu com uma comitiva de médicos e apresentou uma contraproposta. Na ocasião, ele mostrou aos médicos que o pagamento referente ao mês de abril já estava disponível e garantiu que o pagamento do mês de maio referente à produtividade será pago até o dia 30 de junho. A contraproposta ainda incluía o anúncio do início do processo de licitação para aquisição de equipamentos, com investimento na ordem de R$ 600 mil.

O atendimento no local não foi afetado durante a paralisação, e os setores de urgência e emergência receberam pacientes de Campina Grande e demais cidades do Compartimento da Borborema. O Hospital Regional de Emergência e Traumas Dom Luiz Gonzaga Fernandes é referência na assistência especializada aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) em 173 municípios paraibanos.
 
Assessoria de Imprensa do Hospital Regional