João Pessoa
Feed de Notícias

Acompanhantes de pacientes doTrauma ganham tratamento humanizado

sexta-feira, 4 de março de 2011 - 09:27 - Fotos: 

Os acompanhantes dos pacientes do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena ganharam um tratamento humanizado na hora das refeições. Agora eles realizam as principais refeições diárias no refeitório da unidade e, além de um cardápio elaborado, contam com um ambiente climatizado. Diariamente 200 refeições são servidas aos acompanhantes.
   
Segundo a coordenadora da Unidade de Alimentação e Nutrição do Trauma, Rosângela Carvalho, quando as refeições eram servidas para estas pessoas no leito dos pacientes havia o risco de contaminação cruzada entre eles, já que muitas vezes trocavam refeições, o que poderia gerar outros problemas, uma vez que para cada paciente é oferecido um tipo de cardápio, de acordo com a patologia. Outro risco de contaminação estava no descarte das embalagens (quentinhas) dos acompanhantes, que eram jogadas nas lixeiras das enfermarias.

Dentre muitas vantagens, a iniciativa gerou redução da infecção hospitalar, assiduidade no horário das entregas das bandejas dos pacientes e valorização dos acompanhantes. Alguns funcionários do setor de nutrição do Trauma também passaram a fazer a alimentação no refeitório. Além do tratamento digno aos acompanhantes, o hospital terá uma economia/ano de R$ 15,6 mil no gasto das embalagens das quentinhas.

A depiladora Edileuza Alves do Nascimento, do bairro de Cruz das Armas, acompanha há dois meses um paciente vítima de acidente de moto. Ela disse que era desumana a maneira de fazer as refeições no leito e que já presenciou cenas desagradáveis, como o momento de fazer os curativos nos ferimentos dos pacientes que muitas vezes coincidia com a hora das refeições, além de outros fatores negativos, a exemplo das dificuldades na acomodação, pouca comida servida e mal condimentada.

 “Como o hospital dispunha de poucas cadeiras, muitas vezes precisei ficar de cócoras”, disse. “Antes, a hora de fazer as refeições no Trauma era agoniada. Hoje nós temos conforto, a comida está mais temperada e está sendo possível até descansar e oferecer um momento de mais tranquilidade para o próprio paciente. A mudança foi excelente”, destacou Edileuza.

A professora Leonila Ferreira Barbosa, que acompanha um parente há seis meses no hospital, vítima de acidente de moto, relatou que pelo atraso no serviço a comida chegava fria e com água por conta do processo de evaporação na tampa interna das quentinhas. “Minha irmã sentiu dificuldades para se alimentar e teve que recorrer a lanchonetes na parte externa do hospital, onde chegava a realizar três lanches diariamente”, informou.

A nova direção do Hospital de Trauma também realizou mudanças nos horários dos acompanhantes e visitas.

Troca de acompanhantes:
7h às 8h e 19h às 20h
Visita aos pacientes internos nas enfermarias, UTI’s e Urgência (Área verde):
11h às 12h e 15h às 16h
Visita aos pacientes internos na Unidade de Tratamento de Queimados, e Emergência (Área vermelha e Área Amarela):
15h às 16h