João Pessoa
Feed de Notícias

Ações do Cendac levaram formação a mil pessoas em 2017

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017 - 12:35 - Fotos:  Secom-PB

cendac (4)Cerca de mil pessoas foram beneficiadas com os cursos profissionalizantes realizados pelo Centro de Apoio à Criança e ao Adolescente (Cendac) em 2017. Ao todo, foram promovidas 80 formações para jovens e adultos em 25 municípios da Paraíba.

“O Cendac busca, através destes cursos, oferecer profissionalização para uma melhor inserção no mercado de trabalho. Algumas pessoas já começaram a montar seu próprio negócio e conseguiram uma renda suplementar”, afirma a presidente Valquíria Alencar.

O projeto ‘Qualificação profissional como instrumento de mudanças’, que gerou o convênio de número entre a Secretaria decendac (6) Desenvolvimento Humano do Estado da Paraíba (SEDH), o Fundo de Combate à Fome e Erradicação da Pobreza no estado (Funcep-PB) e o Cendac, promoveu os cursos de bolsas em tecido, ministrado pela professora Maria Valdenira de Medeiros, em Campina Grande e o de bolos, doces e salgados, ministrado pela professora de culinária, Mônica Athayde, na cidade de João Pessoa. Através desta parceria, 55 cursos foram desenvolvidos, contemplando 21 municípios.

Outro projeto realizado pelo Cendac, também em parceria com a SEDH e o Funcep, ‘Tecendo o amanhã’ executou este ano 17 cursos. “Este convênio, que teve início em maio, vai realizar ao todo 55 cursos de qualificação profissional em diversos municípios da Paraíba em 2018. O primeiro curso que realizamos foi o de manicure e pedicure, no bairro do Rangel, em João Pessoa”, informou Valquíria Alencar.

cendac (3)Outros municípios contemplados foram Cajazeiras, Brejo do Cruz, Sousa, Queimadas, Caraúbas, São Bentinho, Cajazeirinhas e Pombal.

O Centro de Apoio à Criança e ao Adolescente também realizou oficinas de manicure e pedicure e de bolos, doces e salgados, nos municípios de João Pessoa e Bayeux, contemplando cerca de 80 pessoas, entre jovens e adultos na faixa etária de 16 a 50 anos de idade.

O convênio celebrado entre o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e o Cendac ofertou a 75 adolescentes o curso de qualificação de caixas decorativas e informática, em João Pessoa.

Educação no combate à violência – Além dos cursos profissionalizantes, o Cendac promove projetos educativos. Em julho de 2017, teve início o projeto ‘A educação no enfrentamento à violência de gênero’, desenvolvido em 16 escolas.

O projeto foi coordenado pelas técnicas em educação, Isabela Candeia e Fatima Carneiro, e levou até as escolas estaduais rodas de diálogo, palestras e debates sobre violência e igualdade de gênero, protagonismo juvenil, diversidade, combate ao racismo e promoção da cultura de paz.

O Cendac também realizou um seminário para os estudantes participantes do projeto e para os gestores e técnicos, que contou com a participação do professor da Universidade cendac (1)Federal da Paraíba (UFPB), doutor em Educação, Dimas Lucena. “A escola é o melhor espaço para enfrentar a violência e contribuir para que esse tipo de situação, que infelizmente está presente nos lares brasileiros, não aconteça ou que pelo menos diminua. A escola é uma aliada importante nesse combate”, ressaltou Valquíria.

Troféu Anayde Beiriz – O projeto, que foi realizado em parceria com a Secretaria de Estado da Educação, teve seu encerramento em dezembro, na Escola Técnica Estadual João Pereira Gomes Filho, em Mangabeira, com a 1ª Mostra Mulheres Inspiradoras, que contou com a participação da vice-governadora do estado, Ligia Feliciano.

Trinta mulheres das artes, educação, política e cultura foram homenageadas pelas escolas e pelo Cendac, com o troféu Anayde Beiriz, poeta e professora paraibana que morreu aos 25 anos em 1930 e deixou seu legado emancipacionista para as futuras gerações femininas.

“Os alunos e alunas, assim como os professores e professoras, e a direção das escolas, se engajaram no projeto e contribuíram para a sua realização. Este é um projeto pioneiro e teve uma boa receptividade, por isso, queremos dar continuidade a ele em 2018”, informou a presidente do Cendac.

Participaram do projeto as escolas estaduais Alice Carneiro, em Manaíra; Ursula Lianza, no Centro; escolas técnicas em Mangabeira e Bayeux; João Goulart, no Castelo Branco; Olívio Pinto, no Valentina Figueiredo; Instituto de Educação da Paraíba (IEP), Centro; Maria do Carmo, Jaguaribe; Centro Profissionalizante Deputado Antônio Cabral (CPDAC), no Valentina Figueiredo; Escola Estadual Professor Pedro Augusto Porto (EEPAC), em Jaguaribe; José Batista de Mello, em Mangabeira; Cônego Francisco Gomes Lima, no Geisel; Francisca Ascensão Cunha, nos Bancários; João Roberto Borges, em Mangabeira e Papa Paulo VI, em Cruz das Armas.