Fale Conosco

15 de janeiro de 2013

Acidentes domésticos representam 31% do atendimento na pediatria do Trauma – CG



Durante as férias escolares, aumentam os casos de acidentes domésticos envolvendo crianças. Os mais comuns são quedas, inalação ou ingestão de objetos, intoxicação, mordidas de cachorro e queimaduras.

No Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, até o dia 14 deste mês, foram realizados 415 atendimentos na pediatria. Desse total, 129 envolveram acidentes domésticos com crianças de 0 a 12 anos. O número representa cerca de 31% dos atendimentos no setor de pediatria da Unidade Hospitalar. No mesmo período do ano passado, os acidentes domésticos representavam 20% dos atendimentos das crianças.

O diretor técnico, Flawber Cruz, recomenda que os pais supervisionem constantemente os filhos. “Este é um período em que as crianças ficam soltas, e dessa forma se expõem mais ao perigo. Mas os pais devem redobrar os cuidados para garantir a segurança dos pequenos”, destacou.

Para evitar acidentes

• Recolher brinquedos e outros objetos, principalmente nas escadas;

• Deve-se evitar brincadeiras de risco;

• Brincadeiras de criança em escadas salva-vidas, telhados varandas não devem ser permitidas.

• As crianças não devem ter acesso a eletrodomésticos, fósforos e isqueiros;

• As crianças pequenas não devem entrar na cozinha; se houver necessidade, precisam ser continuamente supervisionadas.

• Não é seguro lidar com líquidos;

• Guarde produtos de limpeza e medicamentos nas embalagens originais e longe do alcance das crianças;

• Coloque dispositivos para vedar tomadas de energia elétrica.