João Pessoa
Feed de Notícias

A unidade do Polivouga deve entrar em funcionamento no segundo semestre de 2010

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009 - 16:13 - Fotos: 

O Grupo Polivouga está instalando uma de suas unidades industriais na Grande João Pessoa, com previsão de funcionamento já no segundo semestre de 2010. Inicialmente serão gerados 50 empregos diretos e o grupo português, que atua no mercado europeu desde 1982, conta com quatro outras fábricas em Portugal e uma na Espanha.

O empresário e gestor do negócio Tiago Barros explicou que a opção pela Paraíba surgiu em função dos incentivos oferecidos pelo Governo do Estado, a excelente localização portuária, já que 30% da produção de sua indústria são destinados à exportação, além da hospitalidade e receptividade das autoridades e do povo.

Incentivos – O grupo foi recebido pelo secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico (STDE), Edivaldo Nóbrega, também responsável pelas negociações entre Governo do Estado e os empresários. Na oportunidade, o secretário destacou os incentivos oferecidos pelo Governo do Estado da Paraíba através do Fundo Apoio ao Desenvolvimento Industrial da Paraíba (Fain) e orientou-os a procurar a Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep) e seu presidente João Laércio, para maiores informações com relação à elaboração do protocolo de intenções que deve ser assinado em breve.

Edivaldo Nóbrega salientou que nos últimos meses, um significativo número de empresas vem buscando investimentos na Paraíba, refletindo diretamente na geração de emprego e renda e numa melhor qualidade de vida para a população.

Os empresários também solicitaram ao secretário o agendamento de uma reunião com a diretoria da Energisa, para obter esclarecimentos sobre a qualidade da energia disponível na região, e o pleito foi atendido de imediato. Presentes ao encontro, o administrador do grupo Daniel Barros, Tiago Barros e o empresário Lula Vasconcelos, do Complexo Pipa Natureza.

Inicialmente, a unidade fabril vai produzir filme retractil (material plástico usado para embalagens em indústrias de bebidas, papelaria, colchoaria); filme estirável (para embalagens de paletes) e manga retractil (usado nos setores de cerâmica, vidro e cimento).

O Grupo - Constituído fundamentalmente pelos fabricantes de plásticos Alberplás, Polivouga e Topack, é atualmente o líder do mercado português no subsetor de filmes, mangas e embalagens flexíveis em plástico, transformando na sua globalidade mais de 95.000 toneladas de polímeros por ano, processadas por mais de 450 trabalhadores.

As suas principais matérias-primas - polietileno de alta densidade, polietileno de baixa densidade e polipropileno - são fornecidas na sua quase totalidade por sociedades petroquímicas multinacionais.

No Brasil, os insumos do conglomerado são fornecidos pelo Pólo Petroquímico de Camaçari, da Bahia, e mensalmente são adquiridas cerca de mil toneladas, conforme Tiago Barros. Na Paraíba será instalada a sexta unidade do grupo e primeira na América Latina. Com cinco mil metros quadrados de área, a Polivouga produzirá embalagens oxodegradáveis (com degradação garantida em 24 meses) e também produtos elaborados a partir de matéria-prima de origem vegetal (milho, batata e bambu).

Ana Neves, da Assessoria de Imprensa da SETDE