Fale Conosco

24 de maio de 2013

Paraíba realiza campanha de vacinação contra Influenza nos presídios



O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária, realiza a campanha de vacinação contra o vírus da Influenza nas unidades prisionais do Estado. Destinada aos reeducandos e agentes penitenciários, a vacinação tem o objetivo de atender à determinação do Ministério da Saúde que considera a população carcerária grupo prioritário para receber as doses.

Dialogamos com a Coordenação Estadual de Imunização para disponibilizar as vacinas nas unidades prisionais, onde já dispomos de equipes de Saúde Prisional para assumir a vacinação. Porém, nas unidades que não possuímos essas equipes, os municípios irão atender as demandas nas suas respectivas cadeias públicas”, destacou a gerente de Ressocialização da Secretaria de Administração Penitenciária, Ziza Maia, que acompanhou um dos mutirões de vacinação na Penitenciária de Segurança Média Juiz Hitler Cantalice, em Mangabeira.

Mais de 4 mil reeducandos e 560 servidores, entre agentes penitenciários e técnicos, foram imunizados até o momento. De acordo com o calendário nacional, o encerramento da imunização está previsto para a próxima quarta-feira (29). A meta é atingir todos os presídios da Paraíba.

Ações de saúde itinerantes – Na última terça-feira (21) a equipe de ressocialização realizou a Ação de Saúde Itinerante no presídio de Sapé. A ação que ocorreu em parceria com a Secretaria Municipal, disponibilizou medicamentos e profissionais para a realização de consultas médicas, busca ativa de tuberculose e hanseníase, imunização (vacina contra a Influenza) e testes rápidos de hepatites, sífilis e HIV.

Ainda de acordo com Ziza Maia, as atividades visam atender às necessidades apresentadas pela população prisional das unidades. “Realizamos essas ações itinerantes, desde o ano passado, com o objetivo maior de atender aos reeducandos. Os atendimentos têm como foco a saúde preventiva e nos casos de identificação de alguma patologia, promovemos a inclusão do reeducando na rede de atenção a saúde do seu município”, explicou Ziza.