Fale Conosco

2 de abril de 2012

Orquestra Sinfônica recebe violoncelista e traz compositor residente



A Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB) dá continuidade à Temporada 2012, nesta quinta-feira (5), com a participação do renomado solista Antonio Meneses e a presença do compositor Liduíno Pitombeira. O concerto, que terá início às 20h, no Cine Bangüê, será regido pelo maestro titular Alex Klein. Antes da apresentação, às 19h, haverá uma palestra informal aberta ao público, também no cine teatro, com o objetivo de promover a aproximação da plateia com os músicos da orquestra. A entrada é gratuita – e, para participar do bate-papo, basta chegar mais cedo.

Essa será a primeira vez que acontecerá esse tipo de interação entre a plateia e a orquestra, o que deve se repetir a cada concerto. Na palestra desta quinta, o público poderá interagir com o maestro Alex Klein e com o compositor Liduíno Pitombeira, que conversarão livremente sobre a composição musical e seu impacto na música e na cultura brasileiras.

O concerto terá início com a abertura “Oberon”, de Carl Maria von Weber. Uma das prioridades desta temporada é o retorno da orquestra a seus dias de reconhecimento nacional e internacional, de liderança orquestral no nordeste brasileiro. “O concerto desta semana deixa claro que a orquestra não tarda em unir seus esforços para voltar ao seu patamar de outrora”, destaca Klein, lembrando que a apresentação tem peso nacional devido ao fato de estrear com a presença de um compositor residente – função até então inédita no País.

Compositor residente – É comum encontrar orquestras internacionais de destaque promovendo a música nova de suas culturas por intermédio de compositores residentes, porém, a qualificação e o apoio a compositores neste formato ainda não haviam chegado ao Brasil. Por exemplo, o eminente compositor Christopher Rouse é o residente da Orquestra Filarmônica de Nova York, e a Sinfônica de Chicago chega a ter dois compositores jovens neste cargo: Anna Clyne e Mason Bates. Steven Stucky ocupa o cargo à frente da Filarmônica de Los Angeles, e a Orquestra Sinfônica da Paraíba vai adicionar esta importante função às orquestras brasileiras, com a participação de Liduíno Pitombeira como compositor residente da OSPB a partir desta temporada.

Um dos principais compositores brasileiros da atualidade, Liduíno Pitombeira é professor na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e já teve obras suas apresentadas pelo Quinteto de Sopros da Filarmônica de Berlim, Luisianna Sinfonietta (EUA), e Filarmônica de Poznan (Polônia). Doutor em música, Pitombeira recebeu inúmeros prêmios no Brasil e exterior, incluindo o Primeiro Prêmio no Concurso de Composição Camargo Guarnieri, e já foi publicado por mais de uma dúzia de firmas importantes no mercado da música nova. Na função de compositor residente da OSPB, Pitombeira vai supervisionar a representação de obras novas no repertório da orquestra, direcionar concursos para jovens compositores e arranjadores e promover uma abertura para a diversidade de compositores brasileiros nas temporadas da OSPB.

Nesta semana, a OSPB apresentará a estreia nacional da Sinfonia n. 1, de sua autoria. A obra, de 17 minutos de duração, é escrita para grande orquestra, em três movimentos, e basicamente construída a partir da escala octatônica, a qual é intimamente relacionada ao modo musical nordestino.  A obra expressa o simbolismo associado ao número oito e suas conexões com as cosmologias grega, indiana e chinesa. É também um divertido jogo de xadrez, com sua matriz quadrática 8×8, que funciona como um palco para os conflitos dialéticos.

Antonio Meneses – Um dos aspectos centrais da renovação da Sinfônica da Paraíba é a volta de artistas de renome internacional ao seu palco, no intuito de trazer ao seu público apresentações dignas dos mais importantes palcos brasileiros de hoje. Assim, o solista desta semana será o violoncelista nordestino Antonio Meneses, um dos mais importantes artistas brasileiros no cenário internacional, e detentor dos Primeiros Prêmios nos Concursos de Munique (ARD) e Moscou (Tchaikovsky).

Meneses já gravou como solista frente à Orquestra Filarmônica de Berlim, liderada por Herbert von Karajan, e foi solista com as melhores orquestras sinfônicas do mundo, como a Filarmônica de Israel, Concertgebouw de Amsterdã, Sinfônica de Londres, Filarmônica Tcheca, Sinfônica NHK (Tókio), Filarmônica de Nova York, e atuou ao lado dos mais importantes maestros da atualidade, como Karajan, Riccardo Muti, Claudio Abbado, Rostropovich, Chailly, Bychkov, Mariss Jansons, Andre Previn e Temirkanov. Há mais de 20 anos Antonio Meneses não se apresenta com a OSPB, fato que engrandece sua visita.

O violoncelista abre uma série de apresentações de solistas internacionais com a OSPB. Somente neste semestre, se apresentarão o violista Richard Young, os violinistas Daniel Guedes e Ole Bohn, o pianista Ricardo Castro, a mezzo-soprano Adriana Clis, o maestro David Jackson e o violoncelista paraibano Raiff Dantas Barreto.

Nesta quinta, Meneses vai apresentar o Concerto para Violoncelo e Orquestra de Antonin Dvorak, considerada uma obra importante na literatura orquestral e de violoncelo.

Serviço:

Concerto da Orquestra Sinfônica da Paraíba (Temporada 2012)

Regência: Alex Klein

Solista: Antonio Meneses (violoncelo)

Compositor residente: Liduíno Pitombeira

Data: Quinta-feira (5)

Hora: 19h (bate-papo com o maestro e compositor residente) / 20h (concerto)

Local: Cine Banguê

Preço: Gratuito