Fale Conosco

16 de março de 2015

3º Prêmio Ceci Melo de Participação Social acontece nesta quarta no Espaço Cultural



O Governo do Estado, por intermédio da Secretaria Executiva do Orçamento Democrático Estadual e da Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana (Semdh), realiza, nesta quarta-feira (18), no Espaço Cultural, o 3º Prêmio Ceci Melo de Participação Social – Ano Cátia de França, alusivo ao Dia Internacional da Mulher. O Prêmio irá homenagear as conselheiras e lideranças populares das 14 regiões geadministrativas e acontece a partir das 15 horas, no Teatro Paulo Pontes.

A cantora e compositora Cátia de França é a homenageada principal deste ano, juntamente com 14 conselheiras e 14 lideranças que representam o protagonismo na temática da participação social na Paraíba. Será “um momento de reconhecimento e de visibilidade a essas mulheres que representam a luta feminina em suas comunidades”, disse o secretário executivo do Orçamento Democrático Estadual, Gilvanildo Pereira.

O secretário frisou ainda sobre a participação das mulheres nos espaços sociais. “As mulheres ainda são minorias nos espaços de participação popular como o Orçamento Democrático e o Governo do Estado quer inseri-las cada vez mais nesse debate, por acreditar que sem as mulheres não é possível se desenvolver um Estado igualitário”, frisou.

A secretária da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Soares, destacou sobre a influência do nome de Cátia de França para ser a homenageada principal do Prêmio. “O nome de Cátia foi escolhido em comum acordo entre as secretarias, por ela representar a mulher paraibana ligada à cultura, seu protagonismo e reconhecimento nacional. É uma forma de visibilizar o trabalho por ela desenvolvido em nome na Paraíba”, destacou Gilberta Soares.

O edital do 3º Prêmio Ceci Melo de Participação Social foi lançado no mês de fevereiro e os nomes das indicadas foram selecionados e eleitos pelos representantes das próprias regiões, através dos conselheiros do OD Estadual e da comissão julgadora formada por membros das duas secretarias organizadoras.

O Prêmio Ceci Melo de Participação Social está sendo realizado em parceria com a Fundação Espaço Cultural (Funesc), Jornal A União, o Empreender Paraíba e a Secretaria de Estado da Educação.

Confira a lista das homenageadas

Região

Conselheira Liderança Social

1.ª

Francinete do Nascimento Seridó Luiza Flores

2.ª

Maria Aparecida de M. Gomes Irmã Maria do Perpétuo Socorro

3.ª

Maria Gorete de Lima Barbosa Angineide Pereira de Macedo

4.ª

Selma Cristina Joana Cristina

5.ª

Zeneide Soares da Silva Maria do Socorro da Costa

6.ª

Inês Ramos dos Santos Francisca das Chagas Vasconcelos

7.ª

Elisângela Nunes Pinto Maria das Graças Pinto

8.ª

Damiana Dantas Dutra Maria Auxiliadora da Silva Guimarães

9.ª

Ana Maria Rolim Albuquerque Josefa Alves Vieira

10.ª

Amanda Tavares Garrido Iris Mendes Medeiros

11.ª

Ana Maria da Silva Cardoso Lêdecler de Oliveira Melo

12.ª

Eliane Bento da Silva Sueli Jovelina de Sousa Alcântara

13.ª

Maria Solange de Oliveira Matos Cigana – Maria Jane

14.ª

Luzia Cordeiro da Silva Vera Lúcia Maria da Conceição

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Indicação de conselheiras e lideranças – Cada região geoadminsitrativa apresentou o nome de uma conselheira regional e também de uma liderança feminina. Para isso foram levados em conta os seguintes critérios: perfil histórico de participação social; nunca ter sido premiada anteriormente; atuação positiva em defesa dos interesses coletivos de seu município e região; interação e capacidade de articulação com comunidades, órgãos e serviços de seu município e região; além de contribuição para valorização e visibilidade da cidade.

Ceci Melo – Cezariana Macena de Melo, conhecida como Ceci Melo, nasceu em 6 de dezembro de 1967, no município de Sapé, localizado no Brejo paraibano, a 65,1 Km da Capital. Ela faleceu em 6 de fevereiro, em João Pessoa.

Ceci Melo foi militante, ex-dirigente partidária, ativista do movimento de mulheres e feminista. Chegou a ser também coordenadora do Centro Acorda Mulher, em Bayeux, e pedagoga da Casa Pequeno Davi, em João Pessoa. Ela foi uma das pessoas responsáveis pela implantação e consolidação, na Capital paraibana, do Orçamento Democrático, considerado um instrumento participativo da sociedade.

Cátia de França – A compositora, cantora, instrumentista e escritora Catarina Maria de França Carneiro, conhecida artisticamente como Cátia de França, nasceu em 13 de fevereiro de 1947, em João Pessoa. Desde pequena, ela se interessou por música. Ainda jovem, aprendeu a tocar piano, violão, sanfona, flauta e percussão.

Cátia de França trabalhou como professora de música. Mas, no final da década de 1960, viajou para a Europa, integrando um grupo folclórico. Em meados da década de 1970, começou a compor com seu primeiro parceiro, o poeta Diógenes Brayner, participando de diversos festivais. Logo depois, transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde conheceu músicos e compositores brasileiros radicados naquele estado, como Zé Ramalho, Shangai, Amelinha e Sivuca.

O primeiro LP de Cátia de França foi intitulado “20 palavras ao redor do sol” (1979), pela gravadora Epic/CBS. No ano seguinte, ela lança o álbum “Estilhaço”. A música, que dá nome ao disco, é de sua autoria, com letra do poeta Flávio Nascimento, e termina se destacando como sucesso nacional.

Em 1985, Cátia de França lançou o LP “Feliz Demais”, pela Continental. No ano seguinte, gravou “Olinda”, pelo selo Lança Discos. Já no CD “Avatar” (1996), ela contou com as participações especiais de Shangai e Chico César.

Em 1998, Cátia lançou o CD “Avatar”, pelo selo CPC Umes. O álbum teve a produção do jornalista Ricardo Anísio e participação especial de Chico César, Xangai e Quinteto de Cordas da Paraíba. O disco incluiu “Rogaciano”, “Apuleio” e “Antoninha me leva” – as três em parceria com o poeta pantaneiro Manoel de Barros.

Em 2005, Cátia lança o CD “Cátia de França canta Pedro Osmar”. Nele, interpreta músicas do cantor, compositor, músico e instrumentista paraibano Pedro Osmar.

A cantora e compositora possui também uma carreira paralela de escritora. Nessa área, Cátia já escreveu cordéis e livros de temática infanto-juvenil. Ela fez ainda trilhas sonoras para o cinema e teatro. Em toda sua trajetória artística, recebeu vários prémios e homenagens. Esse reconhecimento foi concedido por órgãos, instituições, fundações culturais e entidades da Paraíba e de todo o País.