João Pessoa
Feed de Notícias

.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010 - 11:25 - Fotos: 

O Programa Estadual de Políticas sobre Drogas (PEPD/PB) completa oito meses de existência e já apresenta à sociedade paraibana um importante trabalho de prevenção, além do pioneirismo no tratamento da dependência química. O PEPD/PB encerra 2010 executando seu plano de interiorização, levando as atividades para os diversos municípios paraibanos. Ao todo, foram contabilizadas 92 atividades, envolvendo diretamente mais de 13 mil pessoas, sem contar com o público indireto, uma vez que a maioria das ações foram multiplicadoras de conhecimento. Para 2011, o PEPD/PB elaborou um planejamento estratégico detalhado, incluindo ações, fóruns, campanhas, audiências, implantação de centros de reabilitação e a capacitação de todos os educadores da rede estadual de ensino, sobre como trabalhar, em sala de aula, a prevenção e o combate às drogas.

Criado no final de abril deste ano, o PEPD/PB já posicionou a Paraíba entre os primeiros Estados brasileiros a implantar um Centro de Atenção Psicossocial destinado a acolher dependentes de álcool e outras drogas (CAPS AD III), com atendimento 24 horas. Nesse curto espaço de tempo, também já capacitou mais de oito mil paraibanos, entre educadores, lideranças comunitárias, políticas e religiosas, sobre como prevenir e enfrentar o consumo de substâncias psicoativas.

Gestor – Desde sua criação, o PEPD/PB é gerido pelo agente especial aposentado da Política Federal Brasileira, Deusimar Wanderley Guedes, que também é advogado, psicólogo e tem uma experiência de quase 30 trabalhando em delegacias especializadas de prevenção ao uso indevido de drogas e repressão ao tráfico ilícito dessas substâncias.

“Apesar de ser bastante novo, o Programa já tem ações bastante significativas. Começamos a incluir a temática ´drogas` na educação dos paraibanos, pois só com a conscientização, explicando os grandes prejuízos causados pelo uso indevido de substâncias químicas, conseguiremos afastar os nossos jovens desse problema, além de diminuir os índices de violência”, afirmou Deusimar Guedes, ao enfatizar que o consumo e o tráfico de drogas têm sido o principal combustível para o aumento da criminalidade.

No mês de outubro, o gestor do PEPD/PB participou do III Simpósio Nacional sobre Dependência Química de Bento Gonçalves (RS), e, ao conhecer as experiências vividas pelos outros Estados brasileiros, constatou que a Paraíba está à frente de grandes centros das regiões Sul e Sudeste em várias políticas sobre drogas.

Algumas ações do PEPD/PB – Além do CAPS III, já foram implantados na Paraíba outros Centros de Recuperação para Dependentes Químicos, a exemplo do Espaço Inocêncio Poggi, com atendimento especializado, eficiente e humanizado. O Governo do Estado também desapropriou um imóvel rural, com 392,2 hectares, no município de Condado, a cerca de 40 quilômetros de Patos, para instalação de uma nova unidade da Fazenda Esperança, em parceria com a Diocese, visando atender parte do Sertão paraibano. Outros centros de reabilitação já estão sendo idealizados para possível implantação em 2011.

Em parceria com a Secretaria Estadual da Juventude, Esporte e Lazer e com o Conselho Regional de Educação Física, o PEPD/PB também está implantando programas voltados para a prática do esporte como alternativa às drogas e forma de inclusão social.

Audiências Públicas – O PEPD/PB realizou Audiências Públicas em vários locais do Estado, objetivando ouvir as propostas dos moradores para o enfrentamento ao consumo e ao tráfico de drogas, bem como à criminalidade, na comunidade em que vivem.

Uma dessas Audiências foi realizada em Mandacaru, considerado o bairro mais violento da capital paraibana. O evento contou com a participação de mais de 400 moradores e as sugestões oferecidas pela população já estão sendo incluídas no planejamento estratégico que visa a implantação, em Mandacaru, de um projeto piloto de combate à violência. Esse planejamento está sendo construído por diversos órgãos Governamentais, em conjunto com o Ministério Público da Paraíba, através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Na cidade de Patos, onde o consumo de drogas e a violência tiveram um crescimento assustador, foram realizadas duas Audiências Públicas. O intuito é que as propostas apresentadas pelas lideranças locais e pela população em geral sejam acrescentadas ás políticas integradas que estão sendo construídas pelas diversas Secretarias, organismos governamentais e sociedade civil organizada.

Semana Estadual de Ações – O PEPD/PB também realizou, no meio do ano, a I Semana Estadual de Ações Educativas sobre Drogas, com a participação de todas as pastas do Governo e da sociedade civil. O objetivo foi convocar a população paraibana para unir-se no enfrentamento ao uso indevido de substâncias psicoativas e a programação foi composta por trabalhos nas escolas, nos terminais rodoviários, presídios, BRs e nas ruas, com ações de educação e conscientização, incluindo a ampla distribuição de materiais informativos sobre as conseqüências das drogas e onde procurar ajuda para o tratamento.

 

Fabiana Nóbrega, Assessoria de Imprensa do PEPD/PB