João Pessoa
Feed de Notícias

‘Flor e Flor’ desenvolve atividades ligadas à campanha ‘16 Dias de Ativismo’, em Campina

terça-feira, 24 de novembro de 2009 - 20:48 - Fotos: 

O Grupo de Pesquisa Flor e Flor Estudos de Gênero, vinculado ao Departamento de Serviço Social do Campus I da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande, está desenvolvendo atividades ligadas à campanha ‘16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres’. O objetivo é discutir e mobilizar a sociedade quanto à temática, com vistas a promover o direito da mulher a uma vida sem violência. A atividade também é realizada pelo Coletivo de Mulheres, Educação, Intervenção e Ação Social (Colméias), do Centro de Ação Cultural (Centrac) e da Associação das Trabalhadoras Domésticas.

Nesse sentido, acontece nesta quarta-feira (25) uma vigília pelo fim da violência contra as mulheres, a partir das 15h. A ação ocorrerá defronte à Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM/CG), situada à Rua Tavares Cavalcante, 239, no Centro campinense. Já na próxima quarta-feira (2 de dezembro), será realizada a palestra ‘Violência contra a mulher: a DEAM com instrumento de defesa’, às 19h, sediada no Departamento de Serviço Social da UEPB, no Bairro do Catolé. As atividades propostas têm o apoio da Rede de Mulheres em Articulação da Paraíba e da Articulação de Mulheres Brasileiras.

No mundo – A campanha é realizada de 25 de novembro a 10 de dezembro, em 135 países, com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU). No Brasil, ela começou mais cedo, no dia 20 de novembro, ‘Dia da Consciência Negra’. Assim, diversas organizações de Campina Grande ligadas ao movimento feminista e de mulheres aderiram à proposta e, em conjunto, planejaram um calendário de lutas.

Este ano, a campanha discutirá a violência contra as mulheres em seu aspecto mais amplo, a fim de sensibilizar aquelas que sofrem esse tipo de agressão e esclarecer a população em geral acerca das diversas formas de violência, chamando a responsabilidade de todos para a prevenção dessa espécie de atos. Além disso, a campanha pretende contribuir para a implementação efetiva do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra as Mulheres e do II Plano Nacional de Políticas para as Mulheres.

Desenvolvida pelo Centro para a Liderança Global das Mulheres (Center for Women´s Global Leadership), desde 1991, no Brasil a campanha é promovida e articulada pela ONG Agende – Ações em Gênero, Cidadania e Desenvolvimento – em parceria com redes e articulações de mulheres, feministas e de direitos humanos, além de órgãos governamentais, representações de Agências da ONU no Brasil, empresas públicas e privadas.

Sobre o grupo – Formado em 1995 e vinculado ao Departamento de Serviço Social da UEPB, o Grupo Flor e Flor Estudos de Gênero agrega professores e alunos de vários departamentos da referida Instituição. Compõem o grupo atualmente cerca de 20 pessoas, conforme acrescentou a professora Idalina Maria Freitas Lima Santiago, uma das integrantes.

A equipe trabalha em duas pesquisas distintas, financiadas pelo Programa de Incentivo à Pós-Graduação e Pesquisa (Propesq) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Ambas possuem como veio a participação política das mulheres jovens no poder local, abrangendo as cidades de Campina Grande, Guarabira e João Pessoa. As reuniões do Grupo acontecem todas as quartas-feiras, às 17h, no Departamento de Serviço Social.